Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

Briga entre sócios: saiba como lidar e se prevenir

Em 2016, as ações da Saraiva acumularam perdas superiores à 26% no ano em meio à briga entre sócios, conforme dados do jornal O Globo.

A briga entre sócios é muito mais comum do que imaginamos. Isso porque, no começo, as sociedades funcionam e dão certo. Porém, com o tempo, e como em qualquer relação, ocorrem os desgastes e os pontos de vista opostos que podem gerar brigas entre os sócios. E isso pode colocar em risco a saúde do negócio.

Hoje, vamos abordar a briga entre sócios, além de algumas estratégias que podem te ajudar a preveni-la ou mesmo lidar com essa situação.

Então vamos lá? Boa leitura!

Briga entre sócios: um problema que assombra as empresas

A briga entre sócios é muito comum no mundo empresarial, em especial, nas MPEs, que compõem as sociedades limitadas. Além disso, essa briga está entre as principais causas do fechamento de empresas, perdendo apenas para os equívocos no plano financeiro e a falta de capital.

Esse problema é ainda mais grave nas sociedades limitadas. Isso porque estas são as mais sensíveis a discussões, uma vez que a relação entre as equipes é muito mais próxima. E o principal motivo dessas brigas está no conflito de interesses ou por algum dano com prova numérica, como o desvio de dinheiro. Depois, os outros motivos que aparecem são questões pessoais, problemas financeiros, intrigas entre sócios, disputas de ego, divórcio, fim de empresa familiar, entre outros.

A forma de lidar com a vida empresária é diferente para cada um. Isso porque, muitos não têm o perfil ou não suportam à jornada em sociedade. Isso faz com que a relação seja incerta e nem sempre os desejos, expectativas, ambições e interesses sejam os mesmos. Por isso, desde o primeiro dia da ideia de sociedade, é preciso se preocupar com o alinhamento de expectativas, a função de cada um, o consenso e a definição de metas, prazos, participação e atividades e colocar isso tudo no papel. Mas nem sempre isso é feito… Aí, quando a empresa entra nas turbulências do mercado e na rotina do negócio, isso fica ainda mais evidente, o que resulta em conflitos.

foto-de-homem-e-mulher-discutindo-para-ilustrar-a-briga-entre-sociosA briga societária pode representar um processo judicial muito complexo e demorado, podendo levar de 3 a 6 anos para ser resolvido na Justiça, já que brigadas, as partes, dificilmente, entram em um consenso.

Se não for bem resolvida, a briga entre sócios pode significar o desgaste da empresa, o que prejudica os negócios e podendo levar ao fechamento.

Motivos que podem desencadear a briga entre sócios

A briga entre sócios pode surgir por qualquer tipo de problemas nos negócios que tenha como origem as brigas ou as divergências de opiniões entre os sócios. Assim, em geral, os principais motivos, além dos citados, são:

Todos esses motivos podem desencadear brigas que podem gerar reflexos muito negativos na empresa. Isso pode fazer com que ela fique com seus dias contados devido à tamanha instabilidade. Por isso, os parceiros comerciais, os clientes e os funcionários começam a se assustar quando as brigas se tornam mais frequentes. Tudo isso influencia na operação da empresa, o que gera constrangimento e desconfiança, além de afetar a reputação e a confiabilidade da empresa. E o futuro dos negócios depende da forma como os envolvidos lidam com os conflitos, não é mesmo?

Como lidar com a briga entre sócios?

A briga entre sócios é muito comum. Por isso, se você tem uma sociedade, o importante é se prevenir e saber como lidar quando um conflito surgir.

O diálogo é a chave para contornar os conflitos. Por isso, manter um canal aberto onde os sócios podem falar o que sentem sem qualquer medo ou insegurança pode ser uma excelente forma de evitar brigas, já que as falhas de comunicação podem virar bolas de neves se não forem bem geridas. Assim, uma simples conversa pode garantir soluções mais rápidas e eficientes.  Além disso, a empatia também é muito importante. Isso porque, muitas vezes, só entendemos certa posição, quando nos colocamos no lugar do outro. Faz sentido, não é mesmo?

foto-de-briga-entre-socios-diante-de-mediadorCaso não funcione e um conflito aconteça e atrapalhe o bom andamento da empresa, em vez de recorrer à Justiça, empresários devem priorizar os acordos. Com isso, ambas as partes poupam dinheiro gasto com advogados e tempo destinado às audiências. Caso essa conversa não dê resultados, a opção é nomear um mediador para ajudar nas decisões da empresa e na resolução dos conflitos, que seja de confiança de ambos os sócios. Um terceiro independente e especializado no tema consegue chegar a um consenso benéfico para ambas as partes e de forma profissional, confidencial e imparcial, não é mesmo?

Dessa forma, busca-se facilitar o diálogo, restaurar o entendimento, solucionar os conflitos, encontrar um meio termo e garantir a perpetuidade e a saúde da empresa. No processo, os envolvidos visualizam melhor os cenários concretos para preservar os negócios com ganhos mútuos.

Caso essa situação não se resolva, é possível usar ações judiciais que devem ser usadas com moderação e sem prejudicar a empresa. Nesse caso, formalize todos os acordos, já que as decisões faladas não são computadas em nível jurídico, ok?

Dicas para evitar a briga entre sócios

Já citamos que antes de iniciar uma sociedade, é preciso colocar tudo no papel de forma clara. Por isso, o documento mais indicado para isso seria o MOU contendo todos os detalhes do negócio, da relação entre os sócios e a previsão de conflitos e de soluções previamente acordadas. Nele, deve constar o modelo de negócios, as funções de cada sócio, como serão tomadas as decisões, os valores investidos, a previsão de saída e de conflitos, além das soluções prévias e as assinaturas de testemunhas.

Dessa forma, além de definir com clareza os papeis dos sócios, é possível organizar a empresa e as operações da sociedade, além de dar clareza às instruções e informações, o que evita entendimentos ambíguos e possíveis conflitos e define rumos mais assertivos para a empresa. Além disso, também deve-se estabelecer como vai se dar a administração e suas regras referentes às decisões, de forma a discutir até chegar à um consenso que favoreça todos os lados. Faz sentido, não é mesmo?

Depois disso, diálogo e empatia podem ser fundamentais para evitar a briga entre sócios. Porém, existem algumas outras ferramentas e estratégias que podem te ajudar a evitar brigas entre sócios.

Registros necessários:

Além do MOU, alguns registros são necessários. São eles: documente o índice de participação dos sócios, defina regras para a saída de um dos parceiros, estabeleça normas rígidas para a venda de parte do negócio a terceiros, crie manual de conduta com regras claras, formalize todos os acordos que foram apenas verbais.

foto-de-documento-sobre-acordo-entre-socios-sendo-entregue-para-evitar-briga-entre-sociosVale também documentar um “Acordo entre Sócios”, documento que estabelece regras entre os participantes da sociedade e de questões societárias em geral e que pode evitar muitos problemas na empresa. Este aplica-se para empresas familiares que têm mudanças societárias mais frequentes sempre que se iniciam novas gerações e é a ferramenta que dá mais respaldo para brigas entre sócios.

Um acordo entre sócios evita conflitos de interesse, a diluição ou transferência da participação societária, prevê a política de remuneração, dá diretrizes de gestão da sociedade, dentre outros assuntos pertinentes relativos aos sócios e à empresa. Dessa forma, o acordo regula o exercício da empresa pelos sócios de forma transparente, o que evita conflitos futuros e garantindo o sigilo das tratativas e estratégias dos sócios.

Além disso, como vários conflitos surgem devido à divergência de valores, a solução pode estar na adoção de práticas de governança corporativa, um conjunto de regras que dão sentido à rotina do negócio e que dão mais agilidade, transparência e autonomia às atividades da empresa, além de implantar uma cultura única e compartilhada por todos.

Por fim, ressaltamos a importância da avaliação de empresas para evitar a briga entre sócios. Então, continue com a leitura para saber mais!

Dica extra para as sociedades familiares ou conjugais:

Não tem jeito: por mais sólidas que sejam as afinidades que unem os sócios, até no âmbito pessoal, todas as relações humanas estão sujeitas a conflitos.

No caso de sociedades familiares ou conjugais, é preciso saber separar muito bem o pessoal e o profissional, o que evita que o problema pessoal repercuta na empresa, como o problema da empresa repercuta na vida pessoal. Então, a dica é parar de falar de trabalho em casa e de família e/ou casamento na empresa. Assim, não se misturam relações afetivos com a sociedade. Quando a relação é tranquila, a sociedade tende a trazer agilidade e crescimento da companhia.

Como a avaliação de empresas pode ajudar na briga entre sócios?

A avaliação de empresas consiste no cálculo para estimar o valor de uma empresa através de métodos para analisar a situação financeira e os planos de crescimento.

Com um laudo de avaliação de empresas em mãos, você abre um leque de oportunidades, seja para gestão, tomada de decisões, captação de recursos, renegociação de dívidas, venda e dissolução societária ou entrada de um novo sócio.

Nunca se sabe quando a empresa romperá uma sociedade ou precisará de novos sócios. Por isso, para evitar que isso surja de forma inesperada, ter a avaliação da sua empresa é fundamental para gerar transparência, segurança e confiança.

A entrada ou saída de sócios de uma empresa traz mudanças na estrutura da empresa. Isso exige que todas as partes envolvidas conheçam o valor da empresa. Assim, os sócios terão mais facilidade para identificar seus direitos e deveres, o que evita disputas judiciais complexas e demoradas.

Caso você decida vender sua parte na empresa, ter esse valor em mãos é indispensável para uma boa negociação. Isso evita o aceite de ofertas muito abaixo do valor de mercado, como também, colocar preços altos demais que podem afastar compradores.

E nós podemos te ajudar. Isso porque, criamos uma ferramenta 100% online e baseada em algoritmos de inteligência artificial para calcular, em apenas 5 minutos, o valor da sua empresa de forma precisa, rápida, segura, comprovada e muito acessível. Contamos com o suporte de especialistas em avaliação de empresas, além de usarmos um método próprio que pondera 5 métodos de cálculo com base em 54 perfis de empresas.

QUERO SABER QUANTO VALE MINHA EMPRESA!

Caso sua empresa tenha um porte maior, não se preocupe. A BuyCo. já criou soluções para te atender. Quer saber mais? Então é só clicar aqui e entrar em contato!

 

 

anunciar-minha-empresa

Como anunciar minha empresa para a venda?

Múltiplo de EBITDA: o que é e como usar no Valuation

Fluxo de Caixa Descontado (FCD): o que é, para que serve e como calcular