Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

A Importância do Capital de Giro para Pequenas e Médias Empresas

Muitas vezes, alguns conceitos de administração de empresas podem confundir empreendedores de pequenas e médias empresas. No entanto, devemos entender cada um desses conceitos e sua importância para garantir a saúde financeira de seu negócio. Entre esses conceitos, o capital de giro é um que merece atenção.

Nesse artigo, iremos apresentar um pouco a seu respeito, explicando não só seu conceito e sua importância, como fornecendo a você ferramentas para administrar o capital de giro de sua empresa da forma mais eficiente possível.

Então vamos lá? Boa leitura!

O que é e para que serve o capital de giro?

De forma bem simples, capital de giro refere-se a reserva de dinheiro que a empresa possui para desempenhar e investir em suas atividades usuais. Normalmente, a circulação do capital de giro se refere a um processo de três etapas: comprar o estoque, produzir e vender.

Esses processos acontecem em um negócio de forma cíclica, garantindo o fluxo do capital. O capital de giro é o ativo necessário para garantir a boa operação desse ciclo. É ele que torna possível realizar os investimentos necessários em cada uma dessas etapas.

Conhecendo bem o conceito, não é tão difícil entender a importância desse montante, principalmente para as pequenas empresas. Se, ao final de um ciclo produtivo, uma empresa não garante que possui o capital de giro necessário para reinvestir e reiniciar o seu próprio ciclo produtivo, ela é obrigada a obter novos investimentos ou empréstimos para continuar funcionando.

Por isso, é importante que o empreendedor entenda que o capital de giro é essencial para a manutenção da boa saúde financeira da empresa e para garantir que a mesma poderá arcar com suas obrigações, como os salários, o pagamentos de impostos, os custos operacionais, as aplicações financeiras e os prazos de pagamentos dos fornecedores.

A boa gestão do capital de giro fará total diferença no dia-a-dia do seu negócio. Quando a empresa trabalha com baixo capital de giro, o negócio assume riscos muito maiores. Com isso, a empresa tem maiores chances de ficar sem dinheiro para cumprir suas obrigações ou até mesmo para investir em seu crescimento. A má gestão desse capital é uma das principais causas de falência para pequenas e médias empresas.

Por que em algumas empresas falta capital de giro?

Agora que você entende a importância do capital de giro, talvez esteja se perguntando o porquê deste montante não ser bem administrado e acabar faltando em muitas empresas. Isso acontece muitas vezes por causa de um problema comum que afeta principalmente as pequenas e médias empresas: a falta de planejamento.

Muitas vezes, os empreendedores de pequeno e médio porte, ao pensar que, por lidarem com um volume de capital menor do que o de uma grande empresa, não precisam fazer um planejamento detalhado e acabam falhando na hora de prever os seus gastos permanentes e eventuais, o que gera uma série de problemas.

ilustracao-de-homem-com-duvidas-sobre-capital-de-giroOutra situação que pode afetar uma pequena empresa é quando os seus clientes pedem um prazo de pagamento maior do que o concedido pelos fornecedores. Uma empresa que vende seus produtos a uma rede de supermercados, por exemplo, que pede um prazo de 60 dias para efetuar o pagamento pelos produtos, muitas vezes não tem esse prazo de seus fornecedores.

O que pode acontecer nesse caso é que a empresa tem que desembolsar uma grande quantia de dinheiro antes de vender. Com isso, ela acaba tendo que ficar com um grande volume em seu estoque para poder funcionar de forma normal.

Se a empresa não tiver outra fonte de recursos, acaba ficando sem dinheiro e tendo problemas em pagar os funcionários, os impostos, os serviços como higiene, segurança, limpeza, marketing e até mesmo a energia elétrica e a água. Nesse caso, o empreendedor precisava ter garantido o seu capital de giro, ou seja, os recursos necessários para manter a boa operação da empresa até receber o pagamento.

Como planejar o capital de giro de sua empresa

Você pode estar ansioso para saber a melhor forma de obter e administrar o capital de giro de sua empresa. Mas como todo o resto, quando o assunto são investimentos, é preciso um bom planejamento do capital de giro.

Caso o seu negócio ainda esteja em fase de planejamento e ainda não esteja operando na prática, você está na melhor posição possível. Embora para muitos exista uma dificuldade de calcular os custos de uma empresa antes de começar sua operação, existem diversas ferramentas que podem lhe auxiliar.

Em primeiro lugar, é importante conhecer de forma profunda a sua área de negócios. Você pode pesquisar a respeito de empresas concorrentes que já possuam mais experiência no mercado, e usando esses dados ou até mesmo dados de empresas de porte semelhante, você pode prever seus gastos fixos e a expectativa de lucro.

Nesse caso, é sempre importante fazer networking, conhecendo pessoas que já atuam ou que possuam experiência na área onde você pretende atuar. Hoje, com a internet e as redes sociais como o LinkedIn, é mais fácil entrar em contato com essas pessoas. Porém, muitas vezes é possível (e melhor) interagir com pessoas da sua região em eventos. Aproveite essas oportunidades para ganhar conhecimento e fortalecer as parcerias.

foto-de-homem-diante-de-calculadora-anotacoes-e-moedas-planejando-seu-capital-de-giroÉ importante, é claro, levar essas pesquisas para uma parte mais prática. Realize levantamentos de seus custos iniciais com a regularização, a matéria-prima, os equipamentos, o aluguel e o que mais for preciso para que sua empresa possa abrir as portas. É importante buscar precisão nesses cálculos, mas contar com uma margem de erro.

Uma dica extra:

O SEBRAE fornece bons materiais para auxiliar no planejamento de empresas e, entre eles, ensina como calcular o capital de giro necessário para a operação da empresa, fornecendo uma planilha para auxiliar nesse cálculo. Uma vez que você tenha pesquisado sobre seus custos operacionais, você pode usar essa planilha e efetivar o seu planejamento de forma mais acertada.

Caso sua empresa já esteja em operação e você notou que não entende muito bem esse conceito e está em busca de formas de remediar esse problema, não se desespere, mas aja rápido. Contando com os dados que você já tem a respeito de seu lucro e do seu custo médio, você pode calcular o valor necessário de capital de giro para a boa operação da empresa.

É preciso, no entanto, tratar esse assunto com a urgência merecida. Administrar bem esse montante é essencial para garantir a saúde financeira e o bom fluxo de seu ciclo produtivo.

Como obter capital de giro

Uma vez que você sabe o valor do capital de giro necessário para manter sua empresa em operação, é hora de agir para obter esse capital. Existem diversas formas de se conseguir esse volume e você deve escolher a ou as formas mais adequadas a seu perfil como empreendedor. Você pode, por exemplo:

Buscar investidores

Muitos empresários estão sempre em busca de novas boas ideias para investir, e a sua pode vir a receber essa ajuda se souber como vendê-la. Desenvolva um plano de negócios bem planejado, estruturado e detalhado, apresente os resultados que pretende obter e como vai proceder. Assim, você poderá partir em busca de investimento.

Essa opção é bem valiosa para ideias inovadoras e promissoras, onde existe um plano sólido de como fazê-la funcionar e lucrar, e permite que você possa se dedicar à sua empresa com menos preocupações financeiras, ocupando mais tempo pensando em como melhorar seus resultados.

Obtenha empréstimos

Diversos bancos oferecem crédito para pequenas e médias empresas. Para obter empréstimos e administrá-los bem é preciso, assim como no caso da busca por investidores, planejar bem cada detalhe ligado à boa operação do negócio, desde o modelo até o marketing.

Essa é uma boa opção para pequenas e médias empresas que estão no início de seus negócios ou até mesmo para quem quer escalar o negócio. É preciso entender e se programar bem, no entanto, porque é possível que a empresa opere por algum tempo sem lucro.

Transforme as dívidas de curto prazo em dívidas de longo prazo

foto-de-planilha-em-computador-e-monte-de-moedas-para-representar-o-planejamento-de-capital-de-giroPara o caso de empresas já em operação onde o acúmulo de dívidas vem comprometendo a sua saúde financeira, uma solução para conseguir capital de giro e recuperar a empresa é renegociar suas dívidas e transformar as dívidas de curto prazo em dívidas de longo prazo.

Assim, o número de parcelas aumenta, mas o valor mensal diminui. Com isso, você poderá destinar os recursos para gastos imediatos.

No entanto, é preciso um bom planejamento financeiro e conhecer bem o montante necessário para a operação da empresa, uma vez que sem esse planejamento as dívidas podem se tornar uma bola de neve, o que pode complicar ainda mais a saúde financeira da empresa.

Antecipação de recebíveis

Se sua empresa tem valores a serem recebidos de clientes nos próximos meses, uma das opções para obter crédito e conseguir capital de giro é realizar uma antecipação de recebíveis. A empresa deverá buscar uma instituição financeira que ofereça o serviço e receberá dela o valor referente aos recursos que receberia.

Assim, uma vez que o cliente quite o título de dívida, o dinheiro será destinado à instituição financeira que antecipou o valor para sua empresa. Isso garante que você tenha um valor que possa destinar a contas imediatas.

A medida pode ser uma boa alternativa para ajudar empresas já em operação. Porém, é preciso um bom planejamento e atenção aos valores das taxas de juros aplicadas no processo. Deve-se tomar cuidado para que essa não se torne uma medida para resolver problemas recorrentes de forma constante.

Como administrar o capital de giro

A medida que seu capital de giro aumenta, aumenta também a estabilidade financeira de sua empresa. Quanto maior for o volume de capital que você conseguir destinar para garantir a boa operação do seu negócio, mais tempo a sua empresa terá de “sobrevida” caso o faturamento venha a diminuir por algum motivo.

Por isso, deve-se adotar uma série de medidas para garantir o bom fluxo do capital de giro e seu crescimento, uma vez que um montante maior será necessário conforme a empresa for crescendo.

Para isso, existem uma série de medidas para garantir um bom fluxo de capital em sua empresa. Entre elas, podemos citar:

  • Incentivar as compras à vista;
  • Diminuir o tempo médio de estocagem;
  • Aumentar a sua margem de lucro;

foto-de-mao-com-moedas-para-ilustrar-as-formas-de-obter-capital-de-giroTambém é importante que você use financiamentos e empréstimos apenas quando eles são necessários. Apesar de serem uma saída, não é uma boa prática recorrer aos mesmos constantemente para cuidar de despesas de curto prazo, que são as para quais o capital de giro normalmente deve ser destinado.

Além disso, deve-se tomar cuidado para não “prender” o capital de giro em investimentos de longo prazo. Aplique esse montante em um título de liquidez diária, de preferência, uma vez que ele será necessário para garantir a operação e a longevidade de sua empresa.

Conclusão

Agora que você entende a importância do capital de giro e tem uma melhor ideia de como adquiri-lo, é preciso colocar a mão na massa. Isto é, planejar o futuro de sua empresa e agir de acordo com as necessidades dela.

Para todos os negócios, especialmente aqueles de médio e pequeno porte, é preciso um bom planejamento de gastos futuros. Além disso, é importante prever bem o lucro que você pretende obter e quanto quer que sua empresa cresça. Para que esses planejamentos sejam eficazes, é preciso considerar o capital de giro necessário.

Esperamos que esse artigo seja útil para você começar a conhecer ou aprofundar seus conhecimentos sobre esse conceito vital para a longevidade de seu negócio. Deixe seu comentário, divida suas experiências com seus colegas e sinta-se à vontade para compartilhar esse texto com seus amigos.

logo-money-extra-para-comarketing-sobre-capital-de-giroEsse artigo foi produzido pelo Money Extra, um site que busca descobrir e compartilhar oportunidades financeiras, difundindo conhecimento sobre empreendedorismo e investimentos. Conheça mais em Money Extra.

anunciar-minha-empresa

Como anunciar minha empresa para a venda?

Múltiplo de EBITDA: o que é e como usar no Valuation

Fluxo de Caixa Descontado (FCD): o que é, para que serve e como calcular