Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

Métodos de Avaliação de Empresas: comparativo completo

Se você nos acompanha aqui no Blog, já sabe que a Avaliação de Empresas, mais conhecida como Valuation, é o cálculo para estimar o valor de um negócio através de métodos e análises financeiras e do crescimento de uma empresa, não é mesmo?

Chegar a um valor justo e preciso de uma empresa não é tarefa fácil. Afinal, vários são os aspectos que criam e destroem valor em uma empresa. A marca, por exemplo, é um fator super relevante na hora de avaliar uma empresa, porém, por ser um ativo intangível e de difícil mensuração, fica muito difícil saber seu valor exato, não é mesmo?

Apesar da avaliação de empresas não ser uma ciência exata, existem diversos métodos de avaliação de empresas. Sua escolha ou mesmo o uso de mais de um deles é ideal para que o valor final seja o mais justo e preciso possível. Por ser uma projeção, o valor final pode variar conforme o método de avaliação de empresas, as premissas e as percepções usadas na hora da avaliação.

Para escolher o melhor método de avaliação da sua empresa, é preciso conhecer o negócio com profundidade, bem como, escolher uma empresa com profissionais qualificados para avaliar seu maior patrimônio. Quanto mais explícitas forem as premissas e percepções do avaliador, bem como seu conhecimento técnico e de mercado, menor a chance de o resultado final carregar incertezas. Faz sentido, não é mesmo?

Por isso, no artigo de hoje, vamos abordar um resumo comparativo completo sobre os principais métodos usados para avaliação de empresas.

Então vamos lá? Boa leitura!

Os métodos de avaliação de empresas

Abaixo, vamos apresentar os métodos mais usados para avaliação de empresas, dentre eles, o Método BuyCo. Vale destacar que não existe um método melhor que os demais, mas sim, aquele mais adequado para o seu negócio. Além disso, o uso simultâneo de mais de um deles pode garantir ainda mais precisão.

Além de apresentar os métodos de avaliação de empresas, vamos apresentar suas vantagens, suas desvantagens e quando são usados. Então vamos lá?

O FCD – Fluxo de Caixa Descontado

O método

foto-de-homem-diante-de-graficos-no-computador-calculando-o-fluxo-de-caixa-descontado-como-um-dos-metodos-de-avaliacao-de-empresasO Fluxo de Caixa Descontado – FCD é um dos métodos mais usados e completos para avaliar empresas. Isso porque ele envolve os fatos históricos, as projeções futuras, os ativos, os lucros, os clientes, a marca, o potencial de crescimento e de geração de valor, o risco, entre outros. Legal, não é mesmo?

 

 

A base de cálculo desse método se dá através de projeções econômico-financeiras de longo prazo. O fluxo de caixa descontado traz a valor presente, mediante uma taxa de desconto que representa o risco e o custo de capital da empresa, sua capacidade de gerar riquezas no futuro.

Para isso, é preciso estimar e projetar o fluxo de caixa para todos os anos seguintes com base em seus dados históricos, definir a taxa de desconto com base nos custos, nos riscos e nas oportunidades, calcular o valor presente e estimar o valor residual. Depois disso, basta somar os fluxos de caixa com o valor residual e será possível encontrar o valor da empresa. Faz sentido, não é mesmo?

Esse é um método muito usado pelas instituições financeiras, como também, por consultores, por gestores e por acionistas.

As vantagens

Como vimos acima, o FCD é um dos métodos mais usados, completos e sofisticados para avaliar empresas. Uma de suas grandes vantagens está na capacidade de analisar os riscos e as oportunidades, bem como, o futuro da empresa com base em seus principais pontos de geração de valor e de caixa.

Além disso, o método permite adequações com relação aos recursos da empresa, os riscos de cada setor, a economia local. Isso tudo consegue refletir uma realidade mais precisa para cada negócio a médio e longo prazo.

As desvantagens

Uma das grandes desvantagens do método está no tempo analisado. Quanto maior, menos precisas e mais subjetivas se tornam as projeções. Por isso, em geral, essa projeção é feita para os próximos 5 anos.

Devido a essa subjetividade e por considerar projeções futuras, um fato inesperado pode mudar o rumo do negócio.  Vale pensar na pandemia que estamos vivendo. Provavelmente, muitas empresas esperaram fluxos de caixa muito diferentes do que os de fato ocorreram nesse ano, não é mesmo? E não tinha como prever uma pandemia na hora da projeção, não é mesmo?

O nível de subjetividade das variáveis do ambiente externo pode se dar em relação à concorrência, ao mercado consumidor, aos aspectos econômicos, dentre outros. Isso tudo impacta de forma direta nas expectativas de receitas e de custos a médio e longo prazo.

O tipo de empresa

O Fluxo de Caixa Descontado se aplica, em especial, para avaliar empresas geradoras de caixa positivo (isto é, que têm lucro), com fluxo organizado e com certa maturidade de mercado.

Devido às características do próprio método, este não se aplica às empresas novas ou às startups, uma vez que suas premissas são baseadas em dados históricos, conhecidos e validados. No caso das pequenas empresas, o método também não é o mais adequado por considerar a perpetuidade, isto é, os múltiplos fluxos de caixa de forma eterna, o que não se aplica a empresas desse porte.

O Método dos Múltiplos

O método

foto-de-pessoa-com-lupa-na-mao-analisando-graficos-que-representam-multiplos-como-um-dos-metodos-de-avaliacao-de-empresasO Método dos Múltiplos é também muito usado e faz uma análise comparativa do desempenho econômico de empresas semelhantes ou de transações já realizadas que possam refletir realidades parecidas com a empresa que está sendo avaliada.

 

 

Este é um método simples, rápido e fácil de usar. Se aplica se os ativos são similares ou comparáveis para evitar divergências.

Existem diversos tipos de múltiplos que são referências. A escolha se dá conforme os detalhes da empresa avaliada.

As vantagens

Como vimos acima, o Método dos Múltiplos tem como maior vantagem a sua simplicidade para realizar comparações entre empresas similares e comparáveis. Além de simples, ele é rápido e fácil de usar, não envolvendo cálculos matemáticos complexos como é o caso do fluxo de caixa descontado.

As desvantagens

O Método dos Múltiplos exige certos cuidados em sua aplicação, como, por exemplo, a padronização de valores que nem sempre é simples de fazer. Além disso, vale destacar que não existem empresas idênticas e pode ser difícil encontrar negócios que atuem no mesmo setor, com modelo de negócio idêntico e que forneçam dados de forma pública. Vale destacar a falta de confiabilidade dos dados disponíveis e as especificidades de cada transação. Isso tudo torna o método arriscado conforme a fonte de dados, não é mesmo?

Por fim, por se limitar apenas à comparação de mercado, esse método deve ser usado em conjunto com outros métodos, em especial, porque ele ignora os diferenciais competitivos, os estilos de gestão e a escalabilidade, a estrutura organizacional e de capital, os riscos, a taxa de crescimento, o potencial de fluxo de caixa, entre outros.

O tipo de empresa

O Método dos Múltiplos se aplica, em especial, em empresas com carteira de clientes elevada, que tem alto valor em ativos e/ou atuantes no mercado com baixa concorrência.

Devido às características do próprio método, os empresários o usam de forma moderada. De novo, este não se aplica à empresas novas ou startups que são novas e inovadores e, portanto, não são comparáveis. O método também não se aplica a empresas de pequeno porte, uma vez que, diferente das empresas de grande porte que têm seus dados divulgados e mais disponíveis, é difícil encontrar dados sobre MPEs de forma individual.

O Método Contábil ou Patrimonial

O método

foto-de-balanco-patrimonial-dinheiro-e-calculadora-para-ilustrar-o-metodo-contabil-de-avaliacao-de-empresasO Método Contábil ou Patrimonial avalia empresas com base na projeção do seu patrimônio líquido, isto é, a soma de todas as contas dos ativos da empresa, subtraída das contas de passivo da empresa. Dessa forma, o método encontra todo o valor líquido gerado pela empresa até o momento.

Sua fórmula é: ativos circulantes e não circulantes – passivos circulantes e não circulantes.

As vantagens

Sua principal vantagem está em mostrar o valor líquido gerado pela empresa até o momento após a apuração do valor dos bens. Podemos destacar também, a facilidade de uso do método uma vez que é esperado que as empresas tenham o número de ativos e de passivos sempre em mãos.

As desvantagens

O Método Contábil é hoje muito obsoleto por não retratar a real lucratividade do negócio, sua continuidade, seu potencial de crescimento e de geração de riquezas, sua carteira de clientes, seus bens intangíveis (por exemplo, a marca) e o próprio futuro da empresa, por isso, ele está caindo em desuso.

O tipo de empresa

O Método Contábil se aplica, em especial, em empresas com baixa capacidade produtiva, com mercado restrito e sem planos de crescimento a médio e longo prazo ou que tenham um valor tangível e imobilizado considerável.

Devido às características do próprio método, ele é usado em situações específicas, tais como a recuperação judicial ou a falência. Além disso, ele não se aplica a empresas pequenas, novas ou startups que, provavelmente, tem pouco valor em ativos.

O Método BuyCo.

O método

O Método BuyCo. foi criado após 10 anos de estudos e experiência de nossos profissionais em relação à avaliação de empresas e ao nicho das micro e pequenas empresas. Nosso método é próprio, comprovado, acessível, ágil e 100% digital, específico para atender micro, pequenas e médias empresas.

foto-da-capa-do-laudo-da-buyco

Nossa avaliação acontece através do auxílio da tecnologia que nos permitiu criar um algoritmo com base em inteligência artificial. Nele, são ponderados 5 métodos de cálculo com base em 54 de empresas para encontrar o valor mais preciso e seguindo todos os critérios aceitos em valuation.

Os métodos que usamos e ponderamos até alcançar 100% de apuração são:

  • O Método da Base Zero: leva em conta quanto o empresário investiu no negócio, isto é, o valor preciso para construir um negócio semelhante ao avaliado do zero;
  • O Valor do Ponto Comercial: precifica através da soma de todos os ativos imobilizados contidos no ponto comercial;
  • A Expectativa de Retorno: tempo esperado de retorno do investimento para um setor do mercado, ou seja, seu payback médio;
  • O Fluxo de Caixa: visa gerar uma visão de futuro, porém, sem usar da perpetuidade para balizar o atual momento da empresa, trazendo de forma sutil um cenário futuro, porém conservador;
  • O Múltiplo Setorial: comparação da empresa com outras firmas similares que estão ou estavam recentemente em negociação.

Nós já ajudamos centenas de empresários a descobrirem quanto valem suas empresas. Somos a maior empresa de Minas Gerais em número de laudos mensais emitidos, garantindo um método sério e com profundo embasamento técnico, além de histórico muito positivo.

Além disso, nossos profissionais são especialistas e lidam com avaliações de micro e pequenas empresas todos os dias!

As vantagens

O Método BuyCo. tem várias vantagens: método próprio, comprovado, acessível, ágil, 100% digital, preciso e específico para micro, pequenas e médias empresas.

Além disso, podemos destacar a importância da tecnologia, que garante um processo muito mais preciso, rápido e acessível uma vez que contamos com o apoio de nosso algoritmo de inteligência artificial.

Além disso, somos a única startup do Brasil que usa 5 métodos, além dos pesos, para obter uma opinião imparcial do valor de empresas.mapeamos 54 perfis de empresas e nosso banco de dados é alimentado todos os dias com novas informações vindas de nossos consultores e do mercado.

Vale destacar que por considerarmos os 5 métodos, afastamos a necessidade de usar outros métodos para evitar discrepâncias. Nossos 5 métodos consideram o investimento inicial, o valor dos ativos, o futuro, o tempo de retorno e até a análise comparativa!

A BuyCo. considera, de fato, o que melhor representa esse gigantesco mercado, tão importante para a economia de nosso país. Levamos em conta, além do porte, as dificuldades, informalidades, tipos e necessidade de praticidade e acessibilidade.

As desvantagens

O Método BuyCo. ainda não é o mais apropriado para grandes empresas. Mas um dia chegaremos lá. Além disso, também não atendemos as startups que, pela particularidade do modelo de negócio, exigem métodos específicos para considerar sua escalabilidade e seus planos de crescimento, além do elevado risco.

O tipo de empresa

Como vimos, o Método BuyCo. é específico para micro, pequenas e médias empresas. Assim, ele atende as necessidades e particularidades desse gigantesco mercado e se apresenta como a melhor solução para empresas desse porte.

Quer saber quanto vale sua empresa? Então, basta clicar no botão abaixo!

QUERO SABER QUANTO VALE MINHA EMPRESA!

Caso sua empresa tenha um porte maior, não se preocupe. A BuyCo. já criou soluções para te atender. Quer saber mais? Então é só clicar aqui e entrar em contato!

 

 

anunciar-minha-empresa

Como anunciar minha empresa para a venda?

Múltiplo de EBITDA: o que é e como usar no Valuation

Fluxo de Caixa Descontado (FCD): o que é, para que serve e como calcular