Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

Como valorizar minha empresa para a venda?

Já pensou em vender sua empresa, mas não sabia quanto ela vale? Ou ficou sabendo quanto ela vale, mas está querendo um valor melhor? O valor gerado em um laudo de avaliação não pode ser mudado para atender às necessidades do vendedor e passar um valor errado para o comprador. Mas existem algumas estratégias e boas práticas que permitem que o laudo de avaliação da sua empresa resulte em um valor mais alto. É isso mesmo: é possível valorizar sua empresa antes da venda. Legal, não é mesmo?

No artigo de hoje vamos abordar boas práticas que você deve adotar para valorizar sua empresa de forma a prepará-la para venda no melhor valor possível.

Então vamos lá? Boa leitura!

Antes de mais nada, como descobrir o valor da minha empresa?

O valor de uma empresa não é simples de calcular. Por isso, conforme dados da Revista Exame, cerca de 60% dos empresários não sabem o valor de suas empresas.

Além disso, muitos dos micro e dos pequenos empresários deixam de conhecer o valor de seus negócios por acharem que esse dado se limita aos grandes negócios. Nada disso: conhecer o valor de uma empresa é fundamental para qualquer negócio, independente do porte, ok?

Para descobrir quanto vale uma empresa, é preciso realizar a avaliação de empresas, o famoso Valuation. Essa avaliação consiste no cálculo para estimar o valor de um negócio através de modelos quantitativos que analisam a situação financeira e as perspectivas de crescimento da empresa.

QUERO SABER QUANTO VALE MINHA EMPRESA PARA A VENDA!

Existem diversos métodos para realizar esse cálculo e a escolha do mais adequado é fundamental para encontrar o valor mais justo e assertivo. Para isso, é preciso conhecer o negócio e todas as suas particularidades. Os métodos mais comuns são: o método contábil, o método dos múltiplos e o fluxo de caixa descontado.

No caso das pequenas empresas, a BuyCo. criou um método que reúne e pondera 5 métodos de cálculo para encontrar o valor mais assertivo. São eles: o método da base zero, o valor do ponto comercial, a expectativa de retorno, o fluxo de caixa e o múltiplo setorial. Clique aqui para saber mais.

foto-de-pessoa-com-calculadora-para-descobrir-quanto-vale-sua-empresa-e-valorizar-para-a-vendaVale ressaltar que esse valor tende a variar conforme o método e as premissas escolhidas, bem como, no momento das negociações entre compradores e vendedores, conforme o contexto e os interesses. Além disso, também é possível valorizar sua empresa para que você a venda pelo melhor valor possível, como veremos abaixo.

Por que eu tenho que saber o valor da minha empresa?

Saber o valor da sua empresa é fundamental para qualquer empreendedor no momento da venda. Assim, o dono será capaz de avaliar se uma proposta oferecida por um comprador está compatível. Os valores altos demais podem afastar potenciais compradores e os valores baixos demais podem significar prejuízo para você.

Para o comprador, ter o laudo em mãos é fundamental para avaliar se o negócio vale a pena, entendendo como ele se configura para tomar a melhor decisão e não cair em armadilhas.

Além de alinhar as expectativas de valor entre compradores e vendedores com base em dados fundamentados, e evitar qualquer fato subjetivo, a avaliação de empresas também é fundamental para a gestão de qualquer negócio.

Isso porque, ao fazer a avaliação de uma empresa, o empresário precisará fazer uma análise financeira completa da empresa da empresa e do ambiente em que ela está inserida. Assim, ele poderá encontrar inconsistências, erros, falhas, desperdícios, problemas, além de entender sua posição frente aos concorrentes, analisar cenários, identificar oportunidades e ameaças, corrigir processos, bem como conhecer toda a real situação e saúde da empresa.

Dessa forma, o empresário poderá tomar decisões mais assertivas e se planejar de forma mais adequada para obter uma melhor performance e valorizar sua empresa, isto é, aumentar seu valor.

Com uma avaliação periódica, é possível mensurar o valor do negócio hoje e comparar com números anteriores ou de empresas semelhantes para analisar o desempenho ao longo dos anos o que é muito valioso para corrigir falhas, alinhar estratégias e escolher caminhos cada vez melhores. O que isso tudo vai resultar? Uma empresa cada vez melhor e mais valiosa para que, quando o momento da venda chegar, o seu negócio esteja preparado.

Em resumo, a avaliação é importante não só para valorizar uma empresa, mas para:

  • Encontrar o valor de uma empresa;
  • Fazer uma dissolução ou uma mudança societária, como, por exemplo, a entrada de um novo sócio;
  • Buscar aporte de investidores ou de possíveis compradores;
  • Fazer a abertura de capital na Bolsa de Valores;
  • Auxiliar em questões sucessórias e de herança;
  • Preparar a empresa para mudanças como fusão, cisão, aquisição e incorporação;
  • Garantir um poder de negociação e alinhar as expectativas de valor;
  • Valorizar ainda mais o negócio;
  • Gerir melhor a empresa através de dados fundamentados para a tomada de decisões mais assertiva;
  • Afastar toda a subjetividade;
  • Preparar a empresa para a venda e para a saída de seus atuais donos;
  • Captar recursos;
  • Planejar o futuro.

Como valorizar minha empresa para a venda?

foto-de-grafico-para-ilustrar-estrategias-para-valorizar-empresaPara obter o melhor valor na venda, é ideal pensar no futuro. Afinal, os compradores não estão preocupados apenas com os resultados do presente. Por isso, a taxa de crescimento desempenha um papel significativo na hora de avaliar uma empresa. Preocupe-se em manter uma taxa de positiva para garantir um bom preço de venda.

Vale destacar que uma carteira de clientes bem distribuída, boas perspectivas para o mercado consumidor e para o fornecimento de matéria-prima, uma marca consolidada e uma gestão de qualidade também são fatores que agregam muito valor para uma empresa.

Um outro fator para valorizar um negócio é apresentar uma receita recorrente. Analise se sua empresa consegue reter renda e clientes ano após ano. Se isso ainda não acontece, comece a se planejar para ter uma receita recorrente anual, o que também desperta muito o interesse dos compradores.

Além disso, mostrar que o seu negócio tem barreiras de entrada e domina certo controle do mercado é fundamental. Afinal, um negócio copiável ou que pode se saturar no curto prazo não é muito valorizado.

Por fim, nunca informe ou deixe vazar o valor mínimo que você aceitará para fechar o negócio. Esse dado pode ser usado contra você, o que força o preço para baixo. Caso você contrate um consultor, o ideal é fechar um preço pelo trabalho, acrescido de um percentual sobre o preço de venda, o que vai o motivar a valorizar a negociação e maximizar o preço.

Importante

Antes de pensar nas estratégias para valorizar a sua empresa no momento da venda, tenha em mente que realizar a avaliação por conta própria não é a melhor alternativa para conhecer o real valor do negócio.

O valuation realizado por profissionais habilitados que tem experiência no ramo e são guiados pelas melhores técnicas, além de conhecer o mercado de forma mais profunda é um investimento preciso para qualquer negócio que deseja saber seu valor de forma justa e imparcial. Além disso, esses profissionais poderão dar orientações para que o negócio consiga se valorizar ainda mais. Negociações que ocorrem sem o amparo profissional perdem, em média, 50% do valor.

Os consultores da BuyCo. garantem que a negociação será a melhor possível para ambas as partes. Assim, somos imparciais e especialistas em intermediação para a compra e venda de empresas. Por isso, agimos com profissionalismo e completude para que você faça a saída da sua empresa da melhor forma possível. Conte conosco!

QUERO SABER QUANTO VALE MINHA EMPRESA PARA A VENDA!

Caso sua empresa tenha um porte maior, não se preocupe. A BuyCo. já criou soluções para te atender. Quer saber mais? Então é só clicar aqui e entrar em contato!

 

anunciar-minha-empresa

Como anunciar minha empresa para a venda?

Múltiplo de EBITDA: o que é e como usar no Valuation

Fluxo de Caixa Descontado (FCD): o que é, para que serve e como calcular