Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

Avaliação de Empresas pelo método do Fluxo de Caixa Descontado

fluxo-de-caixa-descontado

No artigo anterior, abordamos as principais metodologias utilizadas para avaliação de grandes empresas. Dentre elas, está o Fluxo de Caixa Descontado (FCD). Por isso, neste artigo, vamos falar de forma mais profunda sobre este método.

O FCD é um dos mais respeitados métodos para avaliação de grandes empresas. Se aplica para avaliar empresas em plena operação, mercado maduro e com históricos positivos de resultado.

Se o seu negócio é uma micro ou pequena empresa, acesse o link Método de Avaliação BuyCo. e conheça o método mais adequado para você, pequeno empreendedor.

Para conhecer a avaliação de grandes empresas, continue lendo o artigo que preparamos para você. Com ele você entenderá como funciona o método do Fluxo de Caixa Descontado e como calculá-lo. Então vamos lá?

Boa leitura!

Avaliação de empresashomem-apontando-para-grafico-que-representa-o-fluxo-de-caixa-descontado

Recentemente divulgamos aqui no blog sobre o que é e qual a importância da avaliação de empresas, se você ainda não leu, acesse: Avaliação de empresas: conheça o valor do seu negócio.

Por isso, para alinharmos nossa comunicação ao longo do texto, vale lembrar que a Avaliação de Empresas, também chamada de Valuation, é o cálculo para encontrar o valor estimado de um negócio.

Esse cálculo é importante para a compra e venda de empresas, bem como é uma ferramenta fundamental para gerenciar o negócio e alinhar as expectativas de valor.

São diversas as metodologias para encontrar esse valor que tende a variar conforme o método escolhido. Assim, para escolher o melhor método, é preciso conhecer o negócio e todas as suas características, seu setor, porte e ambiente no qual está inserido. A escolha dos métodos é fundamental para o sucesso da avaliação.

No caso das grandes empresas, o método do Fluxo de Caixa Descontado é um dos mais utilizados juntamente com algumas outras formas para que o valor encontrado seja mais assertivo. Com ele, é possível ter uma visão clara sobre o valor da empresa de forma a embasar a tomada de decisão do empreendedor, porém é de extrema importância utilizar outros métodos para não se ater apenas a projeções.

No caso das pequenas empresas, por exemplo, o método do fluxo de caixa descontado não é o mais adequado. Nestas, utilizamos o Método da Base Zero, o Valor do Ponto Comercial, a Expectativa de Retorno e o Múltiplo Setorial. Conheça-os clicando aqui.

O método do Fluxo de Caixa Descontado

No mundo das finanças corporativas, o Fluxo de Caixa Descontado (FCD) é uma ferramenta que calcula o valor da empresa, de um projeto específico, de um ativo ou de uma empresa em âmbito geral.

O FDC se aplica a empresas com certo grau de maturidade e geração de caixa positiva. Ele representa uma projeção do que a empresa pode produzir no futuro, com os descontos do tempo e dos riscos.

Geralmente, o FCD considera aceitável a estrutura de 5 anos de projeção, podendo variar para mais ou para menos conforme o nível de previsibilidade da empresa com base em seus resultados históricos.

O método reflete os riscos inerentes à companhia e sua capacidade de gerar caixa, porém utiliza diversas variáveis independentes e, alguma delas, podem carregar certa subjetividade. Além disso, há quem diga que o método não é eficiente por se basear em projeções, ao invés de dados concretos.

Por isso, o método não é adequado para empresas recém criadas, uma vez que não existem dados do passado para garantir projeções futuras confiáveis.

A ferramenta é amplamente utilizada em nível global por investidores, consultores e demais interessados em conhecer o valor de uma empresa.

Para compor o cálculo do Fluxo de Caixa Descontado é preciso conhecer as etapas abaixo, de maneira bem estruturada e fundamentada.

Etapas do Fluxo de Caixa Descontado

  • Elaborar o Fluxo de Caixa, isto é, a entrada (faturamento) e saída (custos) de dinheiro da empresa no período determinado. Como vimos, geralmente, são 5 anos e levando em consideração uma taxa de crescimento da empresa;
  • Calcular a Taxa de Desconto com base no custo médio ponderado de capital (quanto a empresa gasta para adquirir capital) e os riscos previstos do investimento;
  • Encontrar o valor presente de todos os fluxos, isto é, trazer a valor presente os fluxos projetados com base na taxa de desconto de forma a considerar o valor do dinheiro no tempo;
  • Calcular o Valor Residual que é o valor dos bens e negócios ao fim da vida útil, por exemplo, imóveis, móveis, máquinas e automóveis.

A aplicação desta metodologia é, em teoria, “simples”. O FCD traz a valor presente – mediante uma taxa de desconto – o fluxo de caixa futuro da empresa, ou seja, sua capacidade de gerar riquezas. Nela, são considerados os investimentos feitos em ativos operacionais, o custo de capital e os riscos envolvidos.

A taxa de desconto, conhecida como WACC (Weighted Average Cost of Capital), representa o custo de capital da empresa. Ela reflete todos os custos de capital e riscos associados ao investimento, incluindo o risco país, que no nosso caso, não pode ser desprezado.

É importante saber que a taxa não é única, uma vez que é formada pelo custo de capital, somado aos riscos. Ambos os fatores quem define é o investidor conforme sua realidade financeira e a própria avaliação de riscos. Além disso, os fatores internos e externos também impactam na taxa de desconto.

graficos-representando-o-fluxo-de-caixa-descontadoCálculo do Fluxo de Caixa Descontado

Vimos que o FCD é uma projeção daquilo que sua empresa poderá produzir de resultados no futuro, com os descontos reais (medidos e estimados no cenário atual e a médio prazodo tempo estimado em sua projeção.

Importante ressaltar que o valor da empresa pelo método do Fluxo de Caixa Descontado é medido pelo montante de resultados que serão gerados no futuro, acrescida ao seu valor nos dias atuais; e subtraindo o tempo e os riscos associados (WACC) a esta empresa.

Em outras palavras, para realizar o cálculo na prática é preciso ter em mente que este será o somatório dos fluxos de caixa trazidos a valor presente, acrescido do valor residual também trazido a valor presente.

Para ilustrar, observe o exemplo. Uma empresa espera receber de faturamento R$ 100.000,00 no ano 1, R$ 110.000,00 no ano 2, R$ 115.000,00 no ano 3, R$ 120.000,00 no ano 4 e R$ 125.000,00 no ano 5. A mesma espera uma taxa de desconto de 15%. Nem sempre o valor residual aparece nos cálculos e para facilitar, também não iremos considera-lo.

Ao realizar os cálculos, temos o seguinte:

Valor da empresa: [100.000/(1,15)^1] + [110.000/(1,15)^2] +  [115.000/(1,15)^3] + [120.000/(1,15)^4] + [125.000/(1,15)^5] = R$ 376.504,17.

Cabe ressaltar que os valores considerados no exemplo são meramente ilustrativos para facilitar o entendimento do método.

Lembrete: este método, assim como os demais utilizado para avaliar uma empresa, não é uma ciência exata e sim uma estimativa de ganhos futuros, ou seja, pode não refletir o valor de venda da empresa. Além disso, como se baseia em projeções, qualquer mudança que fuja dos valores estimados altera o valor encontrado. O futuro é sempre e em qualquer lugar, uma incógnita.

Conclusão:

A metodologia do Fluxo de Caixa Descontado, apesar de não ser a única, é uma das mais utilizadas e aceitas para grandes empresas.

Porém, o método não se aplica a micro e pequenas empresas. Para estas, indicamos o método BuyCo. que, além de gratuito e 100% digital, considera 5 metodologias para encontrar o valor da sua empresa de forma segura. Ficou interessado (a)?

ACESSAR A CALCULADORA DE VALUATION

Caso sua empresa tenha um porte maior, não se preocupe. A BuyCo. já criou soluções para te atender. Quer saber mais? Então é só clicar aqui e entrar em contato!

foto-de-trabalhadores-do-setor-de-servicos

Setor de Serviços vem recuperando prejuízos causados pela pandemia e movimenta PIB brasileiro

foto-de-homem-usando-tablet-e-fone-de-ouvido-para-ilustrar-artigo-sobre-o-mercado-do-entretenimento

O Mercado de Entretenimento: a luz no fim do túnel para driblar a crise causada pela pandemia

socios-sentados-em-uma-mesa-realizando-o-planejamento-da-empresa-para-ilustrar-artigo-sobre-fusoes-e-aquisicoes

Fusões e aquisições crescem no Brasil e expectativa é de novo recorde em 2021