Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

5 Tipos de Investidor e Como Escolher Cada Um?

Investidor-5-tipos-de-investidores

Ao longo da vida da empresa, principalmente no começo, é normal que o negócio precise de recursos financeiros em algum momento. Uma das formas de captar recursos é por meio de investimentos, que podem ser feitos com o objetivo de expandir o negócio, para usa-lo como capital de giro, entre outros motivos. Se sua empresa ainda não precisou de investimento, pode ser que algum dia ela precise. Por isso, preparamos esse artigo para caso a necessidade aparecer, você, empreendedor, saiba quais são os 5 tipos de investidores e quando escolher cada um. Além disso, você entenderá melhor o que é um investidor, na prática.

Então, vamos lá? Boa leitura!

O Que É Um Investidor?o-que-e-investidor

Antes de falarmos os 5 tipos de investidores e quando escolher cada um deles, primeiro vamos explicar melhor o que é um investidor e qual é o seu papel.

O investidor, por definição, é aquele que investe seu dinheiro em algo e espera um retorno sobre esse investimento. Esse investidor pode atingir seus objetivos investindo em ações, títulos, mercadorias, ETFs (fundo de investimentos), planos de aposentadoria (incluindo imóveis), empresas, dentre outros. Dessa forma, existem diversas possibilidades de investimento e os investidores buscam investir naquilo que condizem com seus objetivos. Além disso, existe um tipo de investidor para cada momento que a empresa se encontra.

Captar recursos nada mais é do que buscar por aportes financeiros. Em outras palavras trazer dinheiro para o caixa da empresa por diversas razões. E os investidores buscam negócios que possuem grande capacidade de crescimento para aplicarem seu capital, e dessa forma, ter um retorno, ou seja, lucrar.

É sabido que os empreendedores esperam e buscam que seus negócios cresçam e tenham sucesso, então, é preciso pensar de que forma esse crescimento vai acontecer e a partir de qual capital. Se a sua empresa atuar totalmente com o capital próprio ou dos sócios, o empreendedor retém o poder de gestão e decisão, todavia, o crescimento ocorrerá de forma mais lenta. Afinal de contas, o empreendedor vai possuir somente a própria expertise, o próprio dinheiro e vai poder dispor exclusivamente de seu círculo profissional.

Mesmo se o empreendedor possuir um bom capital guardado, esse capital não será tão competitivo quanto o valor que o negócio poderia conquistar no mercado. Aqui, quando falamos de valor, estamos nos referindo a toda expertise, network, capital que o investidor possui.

Como-atrair-Um-InvestidorComo Atrair Um Investidor: Se Preparando Para Apresentar Sua Ideia

Qualquer negócio pode procurar investidores no mercado, sejam startups ou empresas e os investidores podem investir em qualquer tipo de negócio. Muitas pessoas têm uma ideia de que os investidores buscam apenas startups para aplicarem capital, mas isso não é verdade. Isso porque o modelo de negócios das startups têm como base o crescimento acelerado estimulado por investimentos.

Esse cenário é tão comum porque, as startups, naturalmente, já nascem com pouco capital, e os empreendedores desse modelo de negócio, ao invés de fazerem diversos empréstimos, eles atraem investidores no mercado para captar fundos e crescerem. Dessa forma, esse modelo se torna tão popular para os fundos de investimento, além de receberem investimento com mais frequência comparados aos modelos de negócio mais tradicional.

Portanto, elaboramos esse tópico para você, empreendedor, conseguir se preparar para apresentar sua ideia à investidores e dessa forma, conseguir atrair um deles!

1. Apresentação do Negócio

O primeiro passo é apresentar o seu negócio para o investidor! Monte um planejamento e organize como será essa apresentação, comece contando como começou a ideia, qual é o objetivo principal e outros objetivos, os obstáculos, a importância do seu negócio para as pessoas e investidores, conte como a sua empresa é uma oportunidade no mercado, as principais vantagens e pontos positivos, o impacto do seu negócio no mercado, dentre outros.

É importante lembrar que nesse momento é importante usar de estratégias de venda, expor dados e resultados positivos que o negócio já apresentou, abusar da persuasão, entre outras estratégias, que ajudarão o seu investidor a ficar cada vez mais interessado no seu negócio!

2. Inovação

Outro passo muito importante quando estamos falando de atrair investidores é apresentar algo inovador! Afinal de contas, muitas das vezes o investidor está em contato com você e alguns outros empreendedores, muitos desses podem estar apresentando um mesmo modelo de negócio, então, é provável que o investidor se interesse mais pelos modelos mais inovadores. Dessa forma, elabore algo inovador no seu negócio e depois disso, apresente seu negócio como algo novo, mostre que o seu produto/serviço tem de diferente e único.

Ou melhor ainda, mostre porque o investidor não pode perder a chance de investir no seu negócio? Porque ele não deve perder essa oportunidade imperdível?

3. Planejamento

Para atrair bons investidores para o seu negócio, é preciso ter planejamento!

O Plano de Negócios é uma ótima forma de mostrar para o investidor a autonomia que você já possui, antes mesmo de abrir sua empresa. Esse plano é o planejamento prévio, antes de colocar sua ideia em prática, nele você deve colocar informações sobre o negócio que se quer abrir, informações sobre o mercado, objetivos e metas, dentre outros dados. Antes de partir para a criação da empresa, você deve montar um plano de negócios, que é uma forma de atrair investidores.

O Valuation também é uma outra ferramenta muito importante para o empreendedor na hora de atrair investidores, isso porque o laudo de Valuation contém dados sobre a saúde financeira do negócio, além de estimar algumas previsões futuras do negócio. O Valuation é usado quando a empresa já existe no mercado e ela já possui alguns dados, resultados, números que podem ser usados para investigar o desempenho que essa empresa vem apresentando.

Assim, o empreendedor pode se preparar melhor para buscar investidores, já que ele terá uma visão mais ampla da necessidade de recursos da empresa. Além de que, o Valuation traz mais transparência e segurança para o investidor. Eles poderão avaliar melhor os dados do negócio, e entender como ele está atuando no mercado.

E aí, você alguma já fez o Valuation da sua empresa? Se ainda não fez, a BuyCo. possui consultores especialistas no assunto que podem te ajudar. Quer saber mais? Então é só clicar aqui e entrar em contato! Além disso, a BuyCo. têm um método próprio, para estimar quanto vale sua empresa, em apenas 5 minutos e de forma digital, segura e gratuita. Para saber mais clique no botão abaixo:

ACESSAR A CALCULADORA DE VALUATION

4. Pitch de Vendas

Como falamos acima, apresentações são uma ótima forma de atrair investidores, e uma outra dica que pode também ajudar é fazer um Pitch de Vendas. O pitch de vendas é uma ferramenta estratégica que busca auxiliar o vendedor a captar clientes, de forma eficiente, mas essa ferramenta pode ser usada também para atrair investidores. Você pode montar uma apresentação do negócio e focar no que você vai oferecer e quais os benefícios que o seu negócio irá trazer!

Hora Certa Para Procurar Um InvestidorHora-Certa-Para-Procurar-Um-Investidor

Na verdade, não existe uma hora certa para procurar investidores! Se a sua empresa precisa de aporte financeiros, certamente é o momento de buscar investidores, e o momento que você conseguir os melhores acordos é o momento de fechar a negociação! Afinal de contas, existem acordos muito injustos.

De acordo com a Endeavor, é aconselhável iniciar a empresa com seu próprio capital, depois você começa a entender o seu perfil de empreendedor, analisar o cenário para os seguintes meses (média de 18 a 36 meses) do negócio e finalmente decidir quais áreas você deve investir, pode ser que seja o marketing, comercial, atração de novos colaboradores, etc. Após isso, é importante desenhar um plano e definir quanto você pretende crescer, por quais meios pretende fazer isso, e por fim, quanto será necessário para isso. Caso seja preciso um aporte financeiro, então essa é a hora de buscar investidores no mercado!

Antes de buscar o investimento, é preciso saber quanto sua empresa precisa, então, seja realista quanto aos valores! E ao encontrar potenciais investidores, seja verdadeiro sobre o valor que você precisa e com o que você pretende gastar esse dinheiro. À medida que a empresa for crescendo e evoluindo, será possível levantar cada vez mais nas próximas rodadas de investimento.

E por fim, o que são essas rodadas de investimento?

Rodadas De Investimento

Rodadas de investimento são comumente usadas por startups, e são usadas para acelerar o crescimento das mesmas. Os empreendedores apresentam seus projetos/ideias para investidores, e os os que se interessarem, investem capital e expertises para o negócio conseguir se desenvolver e crescer. Em troca disso, os investidores esperam obter participação acionária no negócio, retorno financeiro e até mesmo reconhecimento dentro do mercado.

As rodadas de investimento não são empréstimos, afinal de contas, o dinheiro não será ”devolvido”. O investidor está fazendo investimentos no negócio, com o objetivo de participar dos ganhos futuros da empresa. Segundo Bernardo Martins, head de educação do Grupo Solum, “Esses aportes costumam ser estruturados de acordo com o nível de maturidade e grau de risco das investidas. Quanto mais inicial é a empresa, menor é a rodada”.

Investidores-Para-Fazer-Seu-Negocio-CrescerInvestidores Para Fazer Seu Negócio Crescer: 5 Tipos De Investidores

Existem diferentes formas para captar investimentos para o seu negócio, essas diferentes formas necessitam de diferentes tipos de investidores e cada um deles deve ser apropriado à fase que o negócio se encontra. Confira agora os tipos de investidores para fazer seu negócio crescer e quando você deve buscar eles:

1. Investidor Anjo

O Investidor-Anjo podem ser pessoas físicas ou jurídicas. O investimento pode ser feito por uma pessoa individualmente ou por um grupo de empresários (rede de anjos) para juntar forças.

Comumente, os investidores-anjos são empresários de sucesso, que estão dispostos a investir em negócios que estão no começo, contudo, possuem alto potencial de crescimento. Quando o investidor-anjo realiza um aporte financeiro no negócio, ele ainda não é sócio, mas ele pode vir a ser, mas não necessariamente o investidor-anjo vai fazer parte da empresa. Esse investidor colabora com capital e com sua expertise do mercado para o desenvolvimento da empresa.

A Lei Complementar 155/2016 é especifica para regular esse tipo de investimento e o contrato. Essa lei foi muito importante para trazer segurança para o investidor e até mesmo para as empresas. Por exemplo, o investidor não é visto como sócio do negócio, e não tem o poder para gerir ou votar na administração, da mesma forma que ele não é responsável por possíveis dívidas.

Além do mais, o investimento feito não pode interferir no porte da empresa, com intenção de ajustar como microempresa ou empresa de pequeno porte. Em outras palavras, o investimento realizado não fará parte da receita da empresa.

O investidor anjo vai querer saber qual é o produto ou serviço, porque o seu negócio é inovador, o modelo de negócio e como ele é rentável, o mercado de atuação, clientes, potencial de internacionalização, o custo e as necessidade de financiamento, a lucratividade e o tempo de retorno do investimento. Com esses elementos esclarecidos, você pode apresenta-los para o investidor e assim, conseguir uma pessoa para dar o apoio e suporte que seu negócio precisa.

2. IncubadorasIncubadoras

As incubadoras podem ser entidades públicas ou privadas, ou até mesmo programas, que ajudam novas empresas do mercado a se desenvolverem nas etapas iniciais do negócios no inicio, com o objetivo de evitar o fracasso precoce da empresa, apoiar o surgimento de novas empresas, garantir o sucesso de projetos inovadores, colaborar com o crescimento. Assim, as incubadoras ajudam empresas a crescerem e se fortalecerem no mercado, oferecendo o apoio necessário para elas.

As incubadoras oferecem consultoria desde a fase de desenvolver a ideia até os próximos passos, oferecem espaço físico com os serviços básicos (água, telefone, internet, luz, etc) e também podem oferecer o contato de potenciais investidores. Esse modelo soa como algo incrível, não mesmo? Para conseguir o apoio de incubadoras, é preciso participar de processo seletivo.

As vantagens desse tipo de investimento são o crescimento do negócio, alcançar resultados esperados, fortalecer a marca, desfrutar de uma equipe qualificada em todas as áreas da sua empresa, aprendizados que permanecerão para aplicar no negócio, acesso às instalações a um valor menor, possível autoridade diante da demanda de um financiamento ou aporte de capital externo são outras das vantagens desse tipo de programas.

Além disso tudo, a chance de sucesso de um negócio que já passou pelo processo de incubação é muito maior do que outros negócios que não passaram.

3. Aceleradoras

Se você está antenado ao mundo de startups ou até mesmo se acompanha as redes sociais da BuyCo., provavelmente já ouvir falar das chamadas, Aceleradoras.

O conceito surgiu com o objetivo de fazer investimentos em negócios, de forma estruturada, sendo mais uma forma de investimento, para dar apoio a negócios que já estão em desenvolvimento. Esse tipo de investimento conta com possibilidades de grandes investimentos externos, consultorias, mentorias intensivas, treinamentos, participação em eventos, etc.

As aceleradoras são muito parecidas com as incubadoras, mas existem algumas diferenças entre as duas. Os dois tipos pretendem diminuir as taxas de fracasso empresarial, e apoiar negócios com ideias inovadoras.

No entanto, as incubadoras buscam um desenvolvimento mais natural, enquanto as aceleradoras buscam crescimento rápido. Além disso, as aceleradoras não disponibilizam espaço físico, e são programas de curta duração, podendo durar de 3 a 4 meses, enquanto que as incubadoras acompanham os negócios por mais tempo.

Os processos para participar das aceleradoras são muito competitivos, e elas podem investir recursos, de terceiros ou próprios, em negócios que estão começando.

4. Crowfunding

O Crowfunding, ou financiamento da multidão em português, é, como o próprio nome já diz, quando a pessoa, física ou jurídica, levanta recursos financeiros, por meio de diversas doações de pessoas, através da internet. Você deve estar pensando em outro temo muito usado, a famosa ”vaquinha”, e sim, o crowfunding é basicamente isso! As pessoas que acompanham ou se interessam por determinado projeto, doam e as pessoas que precisam de capital criam uma ”vaquinha online”.

Antes de iniciar um crowfunding, é preciso antes se planejar! Para começar, é preciso apresentar sua ideia ou projeto para as pessoas, então, defenda seu projeto, explique porque você precisa de recursos do público para concretiza-lo. Quanto mais sincero você for, mais chances você terá de ter pessoas interessadas no seu projeto.

Alguns processos de crowfunding ainda incluem oferecer recompensas para os doadores. Essa é uma forma de incentivar as pessoas a doarem mais. Isso serve para dar um incentivo extra aos potenciais contribuintes e para oferecer um retorno palpável pela contribuição.

Essa ideia de vaquinha online deu origem a uma ferramenta mediadora entre quem quer criar e realizar um projeto e quem deseja financiá-lo. Dessa forma, as pessoas podem conhecer projetos que buscam esses recursos e a facilidade de ajudar é maior, já que acontece virtualmente.

Essa ideia ficou famosa entre diversos profissionais autônomos na internet, já que permite uma conexão muito próxima entre público e criador.

Um exemplo disso são artesãos locais e autônomos, que precisam de recursos e usam a internet como meio para conseguir isso, conectando-se com o público interessado em seus trabalhos e projetos. E aqui não estamos falando de vendas propriamente ditas, mas sim de pessoas que se interessam por determinados projetos e ideias e ajudam a investir nisso, apenas como forma de colaborar e apoiar.

venture-capital5. Venture Capital

O Venture Capital, ou capital de risco em português, é um tipo de investimento com foco em empresas de até médio porte que possuem um grande potencial de crescimento. No entanto, são negócios novos no mercado e ainda não possuem faturamento o suficiente.

Dessa forma, esse tipo de investimento busca fazer uma aplicação de capital na empresa, para que ela cresça, mas para além disso, esse investimento busca influenciar, de forma direta, no prosseguimento e na gestão da empresa. Isso pode ajudar na geração de valor para a futura venda de participação acionária na empresa. Esse tipo de investimento apresenta um fundo de alta rentabilidade, já que também possui alto risco para investir em negócios de até médio porte.

Além de fazer o investimento de capital, para ter participação acionária na empresa, o investidor pode também oferecer smart money, que é o apoio do investidor com outras questões, além do aporte financeiro, como por exemplo: conhecimentos, expertises, experiências, etc., que o investidor possa ter do mercado.

Apesar de ser um investimento de alto risco, ao mesmo tempo possuem um alto potencial de crescimento e de mercado. Dessa forma, os investidores de venture capital optam por escolher empresas que precisam de expansão nas operações e possuem produto/serviço validado e posicionado no mercado.

Dessa forma, lembre de fazer uma apresentação com todos os detalhes do negócio, apresente sua solução, segmento, mercado, atuação e também, o fluxo financeiro.

Bônus: Smart Money

Smart Money são investidores que oferecem, além de capital, conhecimento e experiência de mercado. Como esses investidores já possuem conhecimento do mercado, eles conseguem identificar oportunidades de investimento com muita facilidade. Além disso, o ponto mais positivo disso é que o investidor já ‘’descobriu’’ quais são os problemas enfrentados no determinado mercado, assim, ele pode julgar a qualidade de soluções desenvolvidas pelo negócio em que está interessado e realmente avaliar se a empresa é uma boa oportunidade dentro desse mercado.

Ao entender isso, já fica claro que para atrair um investidor do tipo Smart Money, é preciso ter soluções inovadoras dentro do seu negócio, afinal de contas, esse tipo de investidor está de olho nas oportunidades e ele também está atento aos detalhes.

Esses investidores se interessam em investir em negócios e no sucesso deles!

Afinal de contas, o crescimento da empresa será um ganho benéfico para si mesmo. Como são pessoas que querem o crescimento do negócio, eles costumam dividir lições importantes, compartilham uma série contatos relevantes, sugerem ideias e apresentam planos e estratégias para que o negócio opere da melhor forma possível.

A maioria dos investidores costumam dar dicas, uma vez ou outra. Já os investidores Smart Money te apresentam o ‘’quê’’ e o ‘’como’’. Ou seja, ele te aponta o problema e te dá sugestões de soluções.

Entretanto, é importante salientar que eles não querem tomar conta do negócio! Eles querem que os fundadores toquem a empresa, sempre motivados e focados. Dessa forma, eles apenas dão sugestões e compartilham o máximo de conhecimento que possuem, mas isso não significa que estão tentando tomar o controle do negócio.

Por fim, são investidores que eles irão apoiar não apenas de forma financeira. Ele irá acrescentar valor e conhecimento, como também experiência e contatos importantes.

conclusaoConclusão

E por fim, você deve estar pensando qual tipo de investidor escolher e se chegou a hora certa mesmo para buscar investimento no mercado. Se você já possui um negócio ou ainda está com a ideia no papel, mas não possui capital o suficiente, então, talvez chegou a hora de buscar por investidores. Mas, se você está começando a abrir um negócio, possui certo dinheiro para investir e ainda precisa amadurecer algumas questões sobre a sua empresa, talvez essa ainda não seja a hora de captar recursos.

A hora de buscar investimento vai depender da situação em que você, empreendedor, está! Portanto, faça um planejamento! E o mais importante, entenda o que sua empresa precisa no momento, quais são os objetivos futuros e o que falta para alcança-los. O ideal é ir desenvolvendo um plano antes, com cautela, e só depois ir buscar investidores no mercado! Além disso, para escolher qual o melhor tipo de investidor para seu negócio, é importante definir o tamanho da sua empresa, o segmento e tipo da sua empresa, o valor de investimento que seu negócio precisa, quais áreas necessitam de investimento ou para que o investimento será usado e a fase que sua empresa está.

Se o seu negócio é uma startup inovadora em operação, certamente, você pode procurar aceleradoras para investirem no seu projeto. Se o seu negócio está na fase de abrir as portas, e você não sabe muito bem qual é o próximo passo, talvez o investidor mais indicado seja o anjo. Em resumo, o investidor, também, vai depender de uma série de fatores. Portanto, entenda melhor sobre o seu próprio negócio e o que está faltando para ele crescer e prosperar ainda mais!

Educação em Transformação: O Mercado Bilionário de Compra e Venda de Redes de Escolas

Estratégias de Crescimento Empresarial: Transformando Concorrentes em Aliados

Dívida vs Equity – Qual o Melhor Caminho para o Seu Negócio?