Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

M&A: tudo que você precisa saber sobre fusão e aquisição de empresas

m_a

M&A é a sigla em inglês para Mergers and Acquisitions que, em português, significa fusões e aquisições (F&A). Apesar do termo ser mais usado no mundo das grandes empresas, as operações de M&A não são restritas apenas às empresas de maior porte e estão crescendo ainda mais entre as pequenas e as médias empresas como estratégia de crescimento. Através desse processo, PMEs estão podendo alavancar seus negócios, consolidar mercados e atrair talentos. Incrível, não é mesmo?

Através das operações de M&A é possível expandir os negócios e o alcance de uma ou de mais empresas, aproveitando o que cada uma faz de melhor, unindo esforços e construindo algo muito maior que a simples soma das duas operações. Mas, para isso, é preciso entender o mercado em que sua empresa atua ou pretende atuar. Além disso, é preciso traçar uma estratégia clara, afinal, nem tudo são flores e alguns riscos podem surgir, não é mesmo?

No artigo de hoje vamos mostrar o que é e como funciona o processo de M&A, bem como, suas vantagens e seus desafios.

Então vamos lá? Boa leitura!

O que é o processo de M&A?

foto-de-quebra-cabeca-se-encaixando-para-representar-o-processo-de-m&aNas décadas de 1980 e 1990, o Brasil começou a sentir os efeitos da globalização. Isso fez com que muitas empresas que antes não competiam com as empresas nacionais, passassem a exercer poder econômico no Brasil também. Assim, as empresas começaram a reagir para não perderem a competição e uma das estratégias mais escolhidas foi o M&A.

M&A, ou Fusões e Aquisições, refere-se ao processo de consolidação de empresas para garantir crescimento, mudança de natureza jurídica ou de posição competitiva.

As fusões são operações nas quais se “unem duas ou mais sociedades para formar uma sociedade nova, que lhes sucederá em todos os direitos e obrigações” (Lei 6.404/1976). Em outras palavras, as sociedades que sofrem uma fusão se extinguem e transferem todo o seu patrimônio para formar uma nova sociedade com personalidade jurídica e com identidade distinta das empresas que lhes deram origem. Entendeu? Ótimo!

Já as aquisições são processos nos quais uma empresa adquire outra operação societária total ou parcialmente, sem criar uma nova empresa. Ou seja, a empresa adquirente mantém sua identidade jurídica e sucede a adquirida em direitos e obrigações.

Vale destacar que essas operações não estão restritas às grandes empresas e estão cada vez mais em destaque entre as empresas médias e pequenas.

Agora que você já entendeu o conceito, deve estar se preguntando o motivo por trás das operações de fusões e aquisições, não é mesmo? Então é isso que falaremos no próximo tópico. Vamos lá?

Por que as empresas optam por fazer M&A?

Na grande maioria dos casos, as empresas optam por fazer M&A como estratégia de mercado para ganho de eficiência e de recursos, o que permite um crescimento mais acelerado e uma sinergia. Além disso, esse processo permite a economia nos custos de produção, o aumento do alcance das marcas, a conquista de mais clientes, a redução dos riscos, a geração de capital, o compartilhamento de conhecimentos e de recursos e a chance de entrada em novos mercados, o que aumenta a chance de lucros, a eficiência e a competitividade no mercado. Incrível, não é mesmo?

Em muitos casos, o M&A se mostra como uma boa oportunidade para comprar empresas a valores inferiores ao que elas valem. Com isso, é possível assumir as operações de um negócio já existente, sem precisar expandir por conta própria ou perder a eficiência. Dessa forma, a expansão se dá de forma mais rápida, menos dispendiosa e menos arriscada.

No caso das pequenas e das médias empresas, o M&A também pode ser uma ótima chance de obter recurso para alavancar o negócio e iniciar uma consolidação de mercado. Faz sentido, não é mesmo?

Outras vantagens que podemos citar são: a redução de riscos e de custos associados à criação de novos produtos, a complementariedade das linhas de produção, as melhores condições de produção, a maior capacidade de inovação, a otimização de processos, a redução da concorrência, a diversificação, a superação de crises, entre outros.

Importante: como nem tudo são flores, alguns pontos negativos podem surgir. São eles: a perda de força de uma marca, a perda de produtividade, a posição de mercado confusa, as diferenças na cultura corporativa, as demissões e a resistência de colaboradores. Para mitigar tudo isso, é preciso seguir à risca um planejamento adequado ao processo de M&A como veremos abaixo. Então vamos?

O passo a passo no processo de M&A

A operação de M&A envolve uma série de processos e atos complexos para que seja bem-sucedida. São eles:

1) A preparação e a criação do plano de execução

Antes de dar início ao processo de M&A é preciso analisar as empresas envolvidas, estudar os benefícios e os riscos e entender como se concentram o volume de receitas e de despesas, bem como o balanço. Assim, é possível tomar uma decisão mais assertiva para iniciar um planejamento e definir uma estratégia a ser seguida, com base nos objetivos e nas necessidades das empresas e procurando alvos mais alinhados. Faz sentido, não é mesmo?

Para isso, deve-se definir os interesses das partes e analisar de forma clara como se dará a transação, observando os riscos, os benefícios e os meios de realizar a operação. Também deve-se definir as pessoas, as responsabilidades e os prazos.

foto-de-pessoas-analisando-documentos-durante-processo-de-m&aNessa etapa, vale elaborar dois documentos muito importantes: a LOI e o MOU. O primeiro deles representa a Carta de Intenção (Letter of Intent), que descreverá de forma detalhada a intenção ou o interesse em realizar a transação.

 

Já o MOU (Memorandum of Understanding) representa um contrato preliminar elaborado antes do início da operação para alinhar tudo o que foi combinado entre as partes.

Aqui também vale elaborar um Acordo de Confidencialidade, garantindo o sigilo das empresas envolvidas a partir do estabelecimento do uso das dados apenas para as negociações.

Entendeu? Ótimo! Então agora vamos dar o próximo passo. Vamos lá?

2) O valuation

Depois, é preciso identificar quanto valem as empresas envolvidas através do processo de valuation que usa métodos para estimar o valor de empresas de forma sistematizada. Assim, os empresários conseguem negociar sem sacrificar nenhuma das partes e selecionar as melhores propostas para tomar uma decisão. Faz sentido, não é mesmo?

Além disso, a avaliação de empresas não se restringe apenas a responder quanto vale uma empresa. Isso porque, nela, são feitas análises completas sobre a saúde financeira da empresa, seus planos de crescimento, o ambiente na qual ela está inserida, entre outros. Isso permite encontrar e corrigir inconsistências para que o valor se torne superior ou pode ser sinal de atenção para possíveis interessados, não é mesmo?

Existem diversos métodos para avaliar empresas e a escolha do mais adequado conforme cada negócio é ideal para chegar a um resultado mais preciso. Criamos um método próprio que pondera 5 métodos de cálculo com base em 54 perfis de empresas. Além disso, para garantir ainda mais precisão, contamos com a tecnologia para criar um algoritmo de inteligência artificial capaz de responder quanto vale uma empresa em 5 minutos. Para saber mais, basta clicar no botão abaixo:

ACESSAR A CALCULADORA DE VALUATION

Com o valor da empresa em mãos, já é possível dar o próximo passo. Então vamos lá?

3) A negociação e a Due Diligence

O próximo passo é a negociação, isto é, a hora de entrar em acordo sobre os preços e sobre a estrutura da transação. Nesse momento, também ocorre o processo de due diligence a partir do aceite da proposta. Assim, a empresa alvo passa por um processo de análise completa para comprovar os dados informados.

Podemos entender a Due Diligence como uma auditoria que ficará responsável por rever todos os dados da empresa negociada (a área ambiental, a financeira, a fiscal, a previdenciária, a trabalhista, a operacional, a contábil, a jurídica, entre outras). Caso sejam encontradas irregularidades, também são tomadas providências para sanar os problemas. Isso garante que os riscos e as oportunidades inerentes a transação sejam mais bem entendidos e analisados.

Por fim, redige-se um contrato principal, além dos contratos acessórios, em que todas as partes devem assinar. Vale destacar que, em muitos casos, também é preciso fazer uma reorganização societária.

Com isso, chega a hora de fechar a transação. E é sobre isso que o nosso próximo tópico vai abordar!

4) O fechamento e o pós-fechamento

foto-de-pessoas-dando-as-maos-em-sinal-de-fechamento-durante-processo-de-m&aNesse momento, deve-se fazer um fechamento formal do processo e mostrar o cumprimento ou abdicação das condições prévias. É nessa etapa que ocorre o pagamento na forma acordada em contrato e a transferência da titularidade dos bens.

Depois do fechamento, ainda existe o pós-fechamento que consiste na finalização do processo, com registro da mudança da sociedade e anúncio da transação ao mercado.

As dicas para um M&A bem-sucedido

O M&A deve fazer parte da vida do empreendedor 

Não adianta apenas querer fazer uma fusão ou aquisição e ficar aguardando a oportunidade cair no seu colo. É preciso correr atrás, pesquisar, conhecer todos os processos necessários, entender as transações que estão acontecendo e acompanhar os movimentos do mercado. Além disso, você precisa comunicar ao mercado o que você está buscando.

Assim, fica mais fácil encontrar boas oportunidades e fazer boas negociações sem cair em armadilhas de mercado. Afinal, você precisa ter certeza do que está fazendo e buscar mitigar todos os riscos. Você precisa buscar o parceiro mais adequado, estruturar todos os termos com acordos claros e garantir que a operação será a mais bem-sucedida possível, sem sacrificar nenhuma das partes.

Você precisa conhecer a empresa com a qual você está negociando

foto-de-pessoas-analisando-dados-de-empresasPara isso, indicamos que você siga todas as etapas que antecedem a negociação com muito cuidado. Dentre elas, estão o valuation e a due diligence.

 

Como vimos, valuation, ou avaliação de empresas, é o processo que visa estimar o valor de uma empresa através de métodos que analisam a saúde financeira e a capacidade de crescimento de uma empresa.

Já a due diligence é o processo no qual você conhecerá e comprovará mais a fundo os dados da empresa com a qual você está negociando, o que evita irregularidades e surpresas futuras. Caso a sua empresa seja o alvo das negociações, esteja preparado para garantir que tudo está em ordem, caso contrário, você pode colocar tudo a perder. Nele, é feita uma análise e avaliação detalhada dos dados e documentos pertinentes a uma empresa, em especial, em relação aos âmbitos contábil e jurídico. Ao final, o processo também identifica quais providências deve-se tomar para sanar os problemas.

Tenha um plano claro de todo o processo

Ao realizar um processo de M&A, as empresas envolvidas passam por mudanças substanciais em todos os âmbitos. Por isso, é preciso planejar tudo, o que evita resistências de funcionários, de parceiros e de clientes.

Por isso, antes mesmo de iniciar as negociações, planeje como tudo isso será comunicado, o que evita dados distorcidos que podem comprometer a transação, bem como, a produtividade das empresas envolvidas que passarão por mudanças substanciais.

Conte com o suporte de especialistas em M&A

Não acredite que o processo de M&A é algo simples e que ocorre da noite para o dia. Pelo contrário, o processo é complexo e pode demorar, além de envolver riscos. Por isso, indicamos que você busque o acompanhamento de profissionais das áreas contábeis, financeiras, bem como, advogados, auditores e consultores de negócios.

Na BuyCo., contamos com o suporte de consultores experientes e especializados em compra e venda de empresas que podem te ajudar. Nossos consultores lidam com transações todos os dias, garantindo um processo seguro. Além disso, também criamos um método próprio de avaliação de empresas que pode te ajudar a responder quanto vale uma empresa de forma rápida, gratuita e 100% digital. Para saber mais, basta clicar no botão abaixo:

ACESSAR A CALCULADORA DE VALUATION

Caso sua empresa tenha um porte maior, não se preocupe. A BuyCo. já criou soluções para te atender. Quer saber mais? Então é só clicar aqui e entrar em contato!

foto-de-trabalhadores-do-setor-de-servicos

Setor de Serviços vem recuperando prejuízos causados pela pandemia e movimenta PIB brasileiro

foto-de-homem-usando-tablet-e-fone-de-ouvido-para-ilustrar-artigo-sobre-o-mercado-do-entretenimento

O Mercado de Entretenimento: a luz no fim do túnel para driblar a crise causada pela pandemia

socios-sentados-em-uma-mesa-realizando-o-planejamento-da-empresa-para-ilustrar-artigo-sobre-fusoes-e-aquisicoes

Fusões e aquisições crescem no Brasil e expectativa é de novo recorde em 2021