Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

Como a queda da taxa Selic impacta as micro e pequenas empresas

Na semana passada, o Copom reduziu a taxa básica de juros de 4,5% para 4,25% ao ano. Assim, com a queda da taxa Selic, foi atingida sua nova mínima histórica: é o menor patamar desde 1999.

E o que isso significa para o ambiente empreendedor? Elaboramos esse artigo para te explicar o que é a Selic e quais os impactos de sua queda para as micro e pequenas empresas. Então, vamos lá? Boa leitura!

O que é a Selic?

De acordo com o Sebrae, a taxa Selic é uma das mais importantes para o empreendedor ficar atento, pois ela impacta diretamente na concessão de crédito.

A Selic é a taxa básica de juros do Brasil, utilizada no mercado interbancário para financiamento de operações com duração diária, relacionada a títulos públicos federais. Sua sigla significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

A meta para a Selic é definida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) a cada 45 dias, mas seu valor real é calculado diariamente.

Então, a Selic nada mais é que um sistema computadorizado utilizado pelo governo para controlar a emissão, compra e venda de títulos. Assim, esses títulos públicos são uma forma do governo de conseguir recursos para pagar suas dívidas e fazer investimentos na sociedade.

foto-de-calculadora-em-cima-de-tabela-com-moedas-e-lupa-representando-a-queda-da-taxa-selicE quem mais compra esses títulos são os próprios bancos. Pense na quantidade de operações que um banco faz por dia e multiplique pelo número de bancos no país. O número é bem alto, né? Por isso, controlar isso tudo é muito difícil e, ao fim do dia, muitas vezes os bancos acabam o dia com uma porcentagem maior ou menor do que o exigido pelo governo para funcionarem.

Para isso, precisam tomar empréstimos uns dos outros de curtíssimo prazo através de títulos públicos. Com isso, o cálculo da Selic se dá através da média ponderada e ajustada dos juros praticados pelas instituições financeiras nas operações de financiamento e empréstimos diários.

Hoje, a taxa Selic é 4,25% ao ano e ela sempre está sujeita a sofrer variações que devem ser observadas. Isso porque ela tem forte influência na economia do Brasil como um todo.

Qual a diferença entre Selic Over e Selic Meta?

A Selic divide-se em duas: a Selic over e a Selic meta. A taxa Selic over é a taxa de juros praticada quando um banco empresa dinheiro para outro usando, como garantia, os títulos públicos comprados no banco central.

A taxa Selic meta é a utilizada em noticiários, que representa a taxa básica da economia no Brasil, servindo de parâmetro para todas as outras praticados no mercado, inclusive nos juros cobrados por bancos na hora de emprestar dinheiro. Essa é a taxa que escutamos constantemente nos noticiários e que trataremos ao longo do texto.

Como a queda na taxa Selic interfere nas micro e pequenas empresas?

A Selic é utilizada para controlar a inflação. Quando a inflação está alta, o Banco Central sobe os juros para reduzir o consumo, forçando os preços a cair. Quando ela está baixa, os juros caem para estimular o consumo.

Com a diminuição da Selic, o consumo aumenta, fazendo com que as empresas produzam e vendam mais. Assim, o mercado tende a ficar aquecido, o que estimula a economia, favorecendo grande parte dos negócios.

Além disso, quando há uma queda da taxa Selic, os juros ligados a empréstimo pessoal, cheque especial e rotativo de crédito também diminuem, e os bancos tendem a emprestam mais, pois cai o risco de inadimplência. Isso beneficia o consumidor que poderá conseguir crédito a taxas mais atrativas para consumir mais e, consequentemente, as empresas.

Por isso, esse cenário é positivo para quem está passando por alguma dificuldade financeira ou pretende começar um negócio. Ademais, os empresários tendem a realizar mais negócios e investir em melhorias.

Outro aspecto é o aumento da oferta de empregos, pois, se os negócios vão bem, tende-se a contratar mais mão de obra para produzir e ofertar mais de forma a atender o mercado.

Claramente, o ambiente empreendedor tende a ser um dos mais favorecidos. Quem deseja comprar um negócio terá fácil acesso ao crédito e aproveitará as oportunidades do mercado, lidando com um contexto de maior consumo.

Além disso, investidores tornam-se mais dispostos a colocar dinheiro em empresas. Com as taxas baixas, os investidores são obrigados a buscar alternativas menos seguras em relação ao Tesouro, mas mais rentáveis, como é o caso das empresas.

Quem quer vender um negócio, lidará com boas ofertas pela empresa, já que o ambiente econômico estará cheio de oportunidades para o novo empreendedor que também estará mais disposto a comprar empresas e buscar crédito.

Dicas para aproveitar a queda da taxa Selic na hora de obter crédito

Está pensando em buscar crédito para empreender nesse contexto de queda da taxa Selic? Confira algumas dicas para tomar crédito emprestado:

  • foto-de-pessoa-analisando-grafico-com-uma-calculadora-para-representar-a-queda-da-taxa-selicCalcule bem o valor necessário para comprar um negócio. Não pegue além do necessário, caso contrário, você corre o risco de gastar o excedente com coisas supérfluas, sendo que você precisará pagar por tudo isso. Quanto menor a dívida que você adquirir, melhor.
  • Estude os melhores prazos e condições de pagamento. Prazos muito longos, apesar de gerarem uma flexibilidade de pagamentos maior, significam juros maiores.
  • Planeje o uso do dinheiro que você irá pegar emprestado, evitando desperdício, arrependimento e falta de dinheiro para o que é realmente importante. Pense no seu propósito e na sua estratégia para obter melhores resultados.

O capital externo é uma alternativa para quem não tem capital próprio, mas exige cuidados para usar o dinheiro com sabedoria.

Conclusão

As perspectivas para o empreendedorismo e para as micro e pequenas empresas em 2020 são promissoras, mas o resultado desse contexto costuma não ser imediato, e sim, mais lento e gradual. Porém, a economia já tem dado indícios de crescimento desde o início do ciclo de queda das taxas.

O objetivo é manter baixa a inflação, reduzir o desemprego e retomar o crescimento econômico. Com esse estímulo para as empresas atuais e para os novos empreendedores, os cuidados certos e com o suporte de especialistas, é um ótimo momento para aproveitar essas oportunidades e fazer negócios promissores.

Conte com o apoio dos profissionais da BuyCo., especialistas em micro e pequenas empresas, para comprar, vender e avaliar empresas.

ACESSAR A CALCULADORA DE VALUATION

Caso sua empresa tenha um porte maior, não se preocupe. A BuyCo. já criou soluções para te atender. Quer saber mais? Então é só clicar aqui e entrar em contato!

determinando-o-valor-justo-de-empresas-com-valuation

Determinando o valor justo de empresas com o Valuation

motivos-para-vender-uma-empresa

Motivos para vender uma empresa e principais desmotivadores

foto-de-trabalhadores-do-setor-de-servicos

Setor de Serviços vem recuperando prejuízos causados pela pandemia e movimenta PIB brasileiro