Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

Joint Venture: Descubra o Que é, Objetivos e Muito Mais Sobre!

Joint-Venture

Visando a união de uma ou mais empresas como forma de estratégia de crescimento, o Joint Venture é uma prática colaborativa que se dá por meio de um acordo de colaboração e tem se tornado cada vez mais populares entre os empresários.

Essa ideia de união entre diferentes organizações como estratégia de crescimento parece familiar, não é mesmo? Apesar de muito similares, Joint Venture e M&A são duas práticas diferentes. Aqui no blog da BuyCo., falamos muito sobre M&A, portanto, nesse artigo vamos falar desse método que é bastante parecido.

Nesse artigo, vamos abordar o que é o Joint Venture, como essa prática funciona e seus objetivos. Além disso, algumas vantagens e desvantagens desse processo estratégico. Se interessou pelo assunto? Portanto, continue lendo esse artigo para saber mais!

Joint Venture,O Que É?joint-venture-parceria

Joint Venture pode ser traduzido, em português, para ”aventura em conjunto”, ou ”união de risco”, e como o próprio nome já diz, Joint Venture é uma prática de colaboração entre empresas que unem duas ou mais empresas, com o objetivo de criar uma nova empresa ou um novo projeto, a fim de explorar, de forma eficiente, alguma atividade econômica. O objetivo dessa prática é o desenvolvimento e o crescimento das empresas envolvidas.

A união de empresas por meio da Joint Venture, em sua maioria, possuem prazos determinados, podendo ser a curto, médio ou longo prazo. Entretanto, uma joint venture pode, também, não ter um prazo determinado, isso vai depender das cláusulas definidas no contrato. 

Mas, como funciona uma Joint Venture? Esse método é incorporado por empresas que buscam um crescimento mais acelerado, dessa forma, essas empresas buscam outras empresas que têm esse mesmo objetivo. As empresas se unem para crescerem juntas, com possibilidade de reduzirem gastos e aumentarem suas rentabilidades.

Se a união das empresas for bem estruturada, essa prática é uma ótima estratégia de crescimento! É possível que a competitividade e a eficiência das empresas melhore. Afinal de contas, unir forças e conhecimentos pode ser uma tarefa mais fácil do que tentar sozinha, não é mesmo? Um exemplo de Joint Venture, são negócios com habilidades complementares que se unem para crescerem juntos. Imagine uma empresa que queira ampliar seus locais de atuação e ela já possui algumas localizações em mente. Ao invés de tentar fazer isso sozinha e ter que lidar com questões como abrir filial, logística, novas contratações, dentre diversas outras questões, a empresa opte por formar uma joint venture com outras empresas, que já atuam nas localizações de seu interesse.

Tipos De Joint Venture

As joint ventures podem se dividir em diferentes categorias, como nacionais e internacionais, longo prazo ou curto prazo, e até mesmo, permanente, com e sem compartilhamento de capital financeiro. E existem dois tipos, a joint venture contratual e a societária, da perspectiva judicial.

Na Joint Venture contratual, não tem a criação de uma nova empresa, em outras palavras, não existe personalidade jurídica e também não tem vínculos societários. Empresas que possuem um objetivo em comum e pode ser realizado em curto ou médio prazo, costumam adotar esse tipo de parceria. Geralmente, são empresas que precisam realizar um empreendimento específico. O contrato de colaboração e o trabalho é desempenhado pelas equipes e colaboradores das empresas participantes.

Já na Joint Venture societária, tem-se a criação de uma nova empresa, com personalidade jurídica própria. Nesse caso, os negócios que desejam realizar projetos com prazos mais longos e até mesmo, com prazos indeterminados. Dessa forma, as empresas participantes se unem e fazem um aporte financeiro para realizar o projeto (equity joint venture). Esse modelo exige ainda mais cuidado em relação as funções e responsabilidades de cada integrante da nova empresa formada, assim, essa é uma operação mais complexa do que a Joint Venture contratual.

vantagens-joint-ventureVantagens Da Prática de Joint Venture

Apesar de parecer uma prática apenas benéfica e vantajosa, a Joint Venture também possui desvantagens! Confira agora algumas vantagens e também, desvantagens dessa prática!

As vantagens desse método são o risco e o investimento compartilhado. Em outras palavras, quando duas empresas se unem para explorar um novo mercado ou novos produtos e serviços, existem riscos envolvidos nessas operações. Já que existem os riscos, na união de empresas, o compartilhamento de riscos é uma vantagem, as empresas podem resolver os riscos juntas e isso irá impactar menos a estrutura de cada corporate venture. Da mesma forma, acontece com o investimento, em vez de lidar a totalidade dos investimentos, uma empresa pode fazer o aporte de capital financeiro, e a outra, responsável pela transferência de tecnologia.

Uma outra vantagem é o acesso aos novos mercados. Com a Joint Venture, é possível ampliar o market share das empresas parceiras, seja no mercado nacional ou internacional. Especialmente em acordos internacionais, um parceiro no país da operação, que está sendo feita, pode facilitar os procedimentos legais, facilitar a logística e conseguir clientes com mais eficiência. E por último, é a otimização operacional. Nesse sentido, ela contribui para a redução de custos com matéria-prima, investimento em equipamentos e ganho de eficiência produtiva.

Desvantagens Dessa Práticadesvantagens-joint-venture

A primeira desvantagem dessa prática é compartilhar o fracasso, afinal de contas, existem diversos riscos nessa operação e empreender é algo arriscado, não é mesmo? Mesmo que com muito planejamento e organização, uma estratégia joint venture pode não dar certo. Dessa forma, é possível que a união de empresas fracasse e resulte em prejuízos.

Um outro ponto desvantajoso é a quebra de confiança! Essa parceria exige muita transparência e confiança, então é de suma importância que cada participante aja de boa-fé, além disso se empenhe para que o negócio seja bem sucedido! Portanto, é importante se atentar para o nível de confiança do parceiro para realizar uma prática de Joint Venture, afinal, ninguém quer passar por algo onde o parceiro apenas se aproveita e não entrega também? Essa estratégia corporativa precisa ser algo mútuo! 

O conflito entre as empresas participantes também é algo desvantajoso! Quando falamos de parceria, é comum que tenha divergências em certos aspectos, no entanto, isso pode ser algo prejudicial para o negócio! O conflito entre parceiros costuma ser uma das grandes causas de rompimento de acordos. Então, é importante chegar em acordo quanto a tomadas de decisão, realização de tarefas, desempenho de papéis, dentre outras diversas questões! Em alguns casos, a parceria acaba se transformando em processo judicial, portanto é importante resolver os conflitos e chegar em um acordo, juntos!

E por fim, uma outra desvantagem dessa prática é, quando as metas se desalinham! Desde o inicio da parceria, as metas e objetivos precisam ser definidas e precisam estar no contrato (agreement: o documento que contém as implementações do projeto). Caso contrário, pode ser que os parceiros se desalinhem quanto as metas, o que certamente, causará frustração nas partes envolvidas.

conclusaoConclusão

Se você está considerando realizar uma Joint Venture no seu negócio, primeiro é importante pensar quais são seus objetivos ao realizar uma parceria desse tipo! Você quer ampliar os produtos da empresa? Explorar novos mercados? Não importa qual seja o motivo, você precisa ter ele bem definido!

Após isso, o potencial parceiro precisa oferecer algo vantajoso, para sua estratégica de negócio, em troca! E você, também, precisa oferecer algo vantajoso ao seu parceiro! Pode ser infraestrutura, know-how, mercado, tecnologia, não importa qual vantagem seja, o que importa é que, toda parceria precisa ser benéfica para todas as partes, afinal de contas, uma parceria de sucesso pode alavancar os negócios e aprimorar os resultados de todas as partes!

Esse método está chamando muito a atenção de empresários, e muitas companhias, como por exemplo, as multinacionais optam por adotar esse método, como também negócios de pequeno e médio porte. No entanto, é um processo difícil, com diversos riscos e não acontece do dia pra noite! Portanto, defina sua estratégica de negócio e planeje a estrutura do processo com o seu parceiro, além disso, escolha bem o parceiro que você irá realizar essa operação. Se for uma negociação clara e a parceria for confiável, é bem provável que a operação seja um sucesso, além disso, uma Joint Venture de sucesso pode expandir horizontes para ambas as partes e potencializar o crescimento das empresas envolvidas!

como-a-buyco-pode-te-ajudar-hojeE Como a BuyCo. Pode te Ajudar Hoje?

Se você decidiu vender sua empresa, ou fazer alguma operação de M&A, o Valuation vai ser uma ferramenta poderosa para você! A BuyCo. conta com o suporte de especialistas em avaliação de empresas para avaliar sua empresa e te ajudar ao longo de todo o processo!

Além de gerar o valor justo da sua empresa, a avaliação contém estudos e análises, e com ela é possível obter dados muito relevantes sobre a empresa. Como, por exemplo, o histórico da empresa, a saúde financeira e os detalhes sobre o negócio. Além disso, nossos especialistas em M&A irão valorizar seu relatório, colocando elementos que atraiam potenciais compradores e investidores!

E lembre-se que, esses compradores irão solicitar a avaliação da empresa para descobrir mais sobre o negócio, e a situação real dele. Dessa forma, os compradores poderão entender melhor como o negócio opera. Então, é de suma importância fazer uma avaliação da sua empresa.

E, afinal de contas, sem um laudo de Valuation, sua empresa não vale nada, certo? Então, faça uma avaliação da sua empresa hoje mesmo! Para saber mais, basta clicar aqui e entrar em contato!

Além disso, a BuyCo. tem um método próprio, para estimar quanto vale sua empresa, em apenas 5 minutos e de forma digital, segura e gratuita. Para saber mais clique no botão abaixo:

ACESSAR A CALCULADORA DE VALUATION

Educação em Transformação: O Mercado Bilionário de Compra e Venda de Redes de Escolas

Estratégias de Crescimento Empresarial: Transformando Concorrentes em Aliados

Dívida vs Equity – Qual o Melhor Caminho para o Seu Negócio?