Banner Blog

Revolucione seu conhecimento.

EBTIDA: como usá-lo na venda de empresas?

EBTIDA

Se você está fazendo a avaliação da sua empresa ou investindo em algum negócio ou em ações da bolsa de valores, é bem provável que você já ouviu falar do termo EBTIDA. Você sabe o que significa e para que ele serve?

Em artigos anteriores, falamos o que é EBTIDA e como usá-lo no Valuation. No artigo de hoje, vamos falar de EBTIDA e como ele pode ser usado, de forma mais específica, na venda de empresas.

Então, vamos lá? Boa leitura!

O que é EBTIDA?

EBTIDA é a sigla de ‘’Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization’’, em inglês, e a tradução é ”Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização”. Em português, também o conhecem por LAJIDA. Esses dois termos, EBITDA e LAJIDA, são o mesmo indicador.

O EBTIDA é um índice que mostra o potencial de geração de caixa operacional de uma empresa. Sendo um dos principais indicadores usados na avaliação de empresas, também é muito usado nos mercados financeiros e de capitais, em operações de fusões e aquisições e em conselhos, por investidores e analistas de mercado.

Na avaliação de empresas, o EBTIDA é um dos números analisados pelos consultores que fazem o Valuation e pelos investidores, que estão interessados em algum negócio.

O desempenho de uma empresa, ao longo de seus anos de operação, é composto por várias linhas de receitas e despesas. E o EBTIDA, é o resultado da operação de uma empresa. Ele informa o lucro de um negócio, antes de descontar o que a empresa gastou em juros e impostos, e quanto perdeu em depreciação e amortização.

Assim, o EBTIDA vai revelar o resultado operacional do negócio, considerando os valores de depreciação e amortização.

Em resumo, o cálculo é feito da seguinte forma:

EBITDA = Lucro operacional líquido + Depreciações + Amortizações

EBTIDAEBTIDA ajustado

Até 2012, não existia uma forma única para calcular o EBTIDA, ou seja, uma forma oficial para fazer o cálculo. No entanto, no ano de 2012, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) padronizou esse cálculo aqui no Brasil.

Apesar disso, algumas empresas ainda calculam o EBTIDA de suas próprias formas, podendo, até mesmo, incluir ou excluir certos números. Essa prática não é errada, porém, quando é assim, as empresas precisam expor que refere-se a um “EBITDA ajustado”.

Para que serve?

O EBTIDA serve para avaliar a capacidade de geração de valor de um negócio. Os investidores podem usar esses dados para avaliarem a gestão da empresa e se a mesma está conseguindo lucrar e se tornar mais eficiente, de forma operacional e produtiva, ao longo do tempo.

Para investidores que estão de olho nas ações da bolsa de valores, o EBTIDA é um indicador muito importante e deve ser analisado, junto com o lucro líquido. Já que eles demonstram o desempenho que a empresa está tendo.

Diferença entre EBTIDA e EBIT

Para chegar no cálculo do EBTIDA, é preciso calcular o resultado do EBIT antes. O EBIT é o lucro operacional líquido. Para calcular o EBTIDA, é preciso saber o valor do EBIT. O EBIT demonstra os lucros que a empresa teve, com as atividades, de fato, ligadas ao negócio, e não inclui ganhos ou despesas que não estão relacionadas ao negócio. 

Para calcular o EBIT, o cálculo é feito da seguinte forma:

LUCRO OPERACIONAL LÍQUIDO (ou EBIT) = Receita líquida de vendas – Custo dos produtos vendidos – Despesas operacionais

Sendo assim, o EBIT, diferente do EBTIDA, é o lucro contábil da empresa. E ele não considera a geração de caixa da empresa.

Para calcular o EBTIDA, é preciso considerar a depreciação e a amortização. A depreciação representa a redução do valor dos bens materiais que degradaram com o tempo. Um bom exemplo para entender a depreciação, é quando você compra um carro na concessionária. A partir do momento que esse carro sai da concessionária, ele já começa a desvalorizar. Da mesma forma que o carro perde valor com o tempo, acontece o mesmo com os ativos e equipamentos da empresa, como, por exemplo, computadores e máquinas.

Dessa forma, para o cálculo de EBIT, é preciso subtrair a depreciação. Já que a depreciação não está relacionada ao negócio e nem às suas atividades. Inclui-se a depreciação nas ”despesas operacionais” na fórmula do cálculo.

Já o EBTIDA, reflete a geração de caixa efetivo de uma empresa, por isso, no cálculo dele, soma-se a depreciação, junto com o EBIT.

O mesmo acontece com a amortização, adiciona-se seu valor no cálculo. A amortização representa a redução de um ativo intangível, com o tempo. Esses ativos intangíveis podem ser marca, patente, entre outros. E, para considerar a geração de caixa e entender como está o desempenho da empresa, é importante entender como os ativos intangíveis influenciam o negócio como um todo.

EBTIDA na venda de empresasEBTIDA

O EBTIDA é um indicador muito importante na avaliação de empresas. Na hora de calcular o EBTIDA, coleta-se empréstimos ativos, capital de giro, os juros e outros dados. Todos esses valores entram no balanço financeiro e formam o resultado final. Esse resultado final é o EBTIDA e ele vai servir para ter uma percepção mais clara de como anda o operacional da empresa.

Apesar de ser muito observado, não é um indicador assegurado pelas práticas contábeis brasileiras. Então, é bem provável que esse indicador não esteja presente em análises empresariais, já que a divulgação do EBTIDA não é obrigatória por lei.

No entanto, muitas empresas calculam e publicam esse dado em suas demonstrações financeiras, até mesmo para divulgar que elas tem potencial em gerar caixa. E assim, revelar o bom desempenho que a empresa está tendo.

Na avaliação de empresas, analistas e especialistas fazem o cálculo e incluem esse indicador nos relatórios de Valuation. Isso porque, fazendo isso, fica mais fácil de atrair potenciais compradores para o negócio. Já que, o EBTIDA pode revelar a eficiência da empresa em transformar a sua receita em geração de caixa operacional.

Nesse sentido, os especialistas vão calcular o EBTIDA e, junto com ele, vão analisar e registrar no relatório de Valuation uma série de indicadores. Como, por exemplo, receita, despesas, lucro, mercado financeiro atual, situação econômica atual, e outros. Esses dados e o contexto, irão revelar o desempenho e a situação atual da empresa. Assim, o relatório vai indicar se é uma oportunidade que vale a pena ou não, investir. Por isso, um relatório com bons indicadores pode ser uma forma de convencer e atrair investidores!

E se você está querendo vender sua empresa, a BuyCo. pode te ajudar!

Se você decidiu vender sua empresa, o Valuation vai ser uma ferramenta poderosa para você nesse momento! A BuyCo. conta com o suporte de especialistas em avaliação de empresas para avaliar sua empresa e te ajudar ao longo de todo o processo de venda e negociação!

Além de gerar o valor justo da sua empresa, a avaliação contém estudos e análises, e com ela é possível obter dados muito relevantes sobre a empresa. Como por exemplo, o histórico da empresa, a saúde financeira e os detalhes sobre o negócio. Além disso, nossos especialistas em Valuation calculam o EBTIDA do seu negócio, o que pode ajudar muito a atrair potenciais investidores para seu negócio!

E lembre-se que, os compradores irão solicitar a avaliação da empresa para descobrir mais sobre o negócio, e a situação real dele, além de os motivos que levaram à venda. Dessa forma, os compradores poderão entender melhor como o negócio opera. Então, é de suma importância fazer uma avaliação da sua empresa.

E, afinal de contas, sem um laudo de Valuation, sua empresa não vale nada, certo? Então, faça uma avaliação da sua empresa hoje mesmo! Para saber mais, basta clicar aqui e entrar em contato!

Além disso, a BuyCo. têm um método próprio, para estimar quanto vale sua empresa, em apenas 5 minutos e de forma digital, segura e gratuita. Para saber mais clique no botão abaixo:

ACESSAR A CALCULADORA DE VALUATION

relaçao-contratual-no-mEa

Relação Contratual no M&A: Documentos Precisos

calculadora-de-valuation-vale-a-pena

Por Que a Calculadora de Valuation Vale a Pena?

Contabilidade

Contabilidade: Dicas Para o Seu Negócio!